This content is not available in your region

Migrantes amotinam-se em centro de detenção na Polónia

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Migrantes amotinam-se em centro de detenção na Polónia
Direitos de autor  Maxim Guchek/BelTA via AP

Um grupo de migrantes iniciou um motim na quinta-feira num centro de detenção situado na Polónia. 

Mais de uma centena de migrantes exigem melhores condições de vida, passagem para a Alemanha ou a deportação para o Iraque.

As informações foram avançadas pelo vice ministro polaco do Interior, Maciej Wasik. 

De acordo com as autoridades polacas, cerca de 600 migrantes encontravam-se no centro na altura do motim.

Em 2021, mais de 30 mil migrantes já tentaram entrar na União Europeia através da fronteira entre a Polónia e Bielorrússia

O presidente da Bielorrússia deslocou-se à região da fronteira com a Polónia para assegurar que está do lado dos migrantes.

"Prometo que farei todos os possíveis, assim como as autoridades da Bielorrússia. Vamos continuar a pedir aos países ocidentais para vos ajudarem", assegurou o Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko.

Muitos governos ocidentais acusam Lukashenko de ter orquestrado esta crise como forma de vingança pelas sanções impostas pela União Europeia sobre o seu regime.

Esta sexta-feira mais de 600 migrantes partiram da Bielorrússia em voos de repatriação com destino ao Iraque.