This content is not available in your region

Aumentam restrições na Europa dos 27

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP, AP
euronews_icons_loading
Aumentam restrições na Europa dos 27
Direitos de autor  Andrew Medichini/AP

Itália vai impor novas restrições às entradas no país. Viajantes, vacinados ou não, terão de apresentar um teste PCRnegativo à chegada, nas próximas semanas. Decisão tomada quando se registou um novo recorde de infeções e arranca a vacinação dos jovens.

Já os britânicos, e a partir de sábado, estão impedidos de entrar em França, salvo em caso de força maior. Novas medidas do executivo gaulês numa altura em que o Reino unido também teve um novo recorde de casos.

No seio da União Europeia mantém-se tudo com até aqui. O presidente francês explicava que não planeiam "fazer testes dentro da União Europeia porque" estão "ligados ao bom funcionamento" do espaço comum, isto apesar de ter consciência "que quando uma variante chega a um dos países da UE, muito rapidamente se espalha para os outros", afirmava _E_mmanuel Macron.

Macron acredita que é fundamental apostar na vacinação e que a imposição de testes aos vacinados faz com que as pessoas não se queiram vacinar. E é, exatamente, isso que Londres está a fazer, a impulsionar a campanha de vacinação devido à ameaça da variante Ómicron.

Na Alemanha, e apesar de se ter tentado negar as evidências, o problema continua a ser a falta de vacinas. O ministro da Saúde germânico,Karl Lauterbach, alertava que são necessárias "cerca de 50 milhões de doses de reforço e 20 milhões de primeira e segunda doses de vacinas. Isto significa que a procura actual não está completamente coberta". E este não é o maior desafio. _"O ponto mais importante é que se utilizarmos as entregas já programadas para a campanha de reforço isso atrasará tudo e a campanha estará terminada no final de Março", afirmava _Lauterbach.

Já a Grécia continua a campanha de vacinação de crianças entre os 5-11 anos, que arrancou na quarta-feira, enquanto todos os viajantes passam a estar obrigados a apresentar um teste PCR negativo, realizado não mais de 48 horas antes da chegada ao país. Os viajantes que tenham permanecido no estrangeiro por um período inferior a 48 horas estão isentos.

Sobre a gestão da Covid-19 não há consenso no seio dos 27 Estados-membros da União Europeia e cada país gere a situação à sua maneira. Em 24 horas apenas as autoridades gregas alteraram três vezes as restrições de viagens.

Outras fontes • ITRAI, FIYLE, DEZDF