This content is not available in your region

Malha de restrições aperta na Europa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Malha de restrições aperta na Europa
Direitos de autor  Emilio Morenatti/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

Nova vaga de Covid-19 continua a estabelecer recordes. O número de infeções por coronavírus chegou a um novo máximo em França: mais de 91 mil casos detectados em 24 horas. Um registo que levou o ministro francês da Saúde a admitir voltar a apertar a malha das medidas de contenção da doença.

"Muito claramente, a França está a viver o que todos os países afectados por esta variante extremamente contagiosa do Ómicron estão a viver. O número de casos positivos aqui estão a duplicar quase de dois em dois dias. Tinha previsto 100.000 casos positivos por dia entre o Natal e o Ano Novo, mas na realidade podemos atingir este patamar mais perto do Natal do que do Ano Novo," declarou Olivier Véran.

No Reino Unido, registaram-se quase 120 mil casos em 24 horas, o valor mais alto desde o início da pandemia. Segundo os últimos dados, a nova variante também atingiu em força os profissionais de saúde britânicos.

Um estudo oficial da autoridade de Saúde britânica revela que a taxa de internamento dos infetados com a variante Ómicron é 70 por cento mais baixa do que acontecia com a variante delta.

A conclusão é descrita como "encorajadora", mas os médicos pedem que não se baixe aguarda.

Para Paul Elliott, epidemiologista do Imperial College de Londres, "mesmo que uma proporção menor desenvolva doença grave ou vá para o hospital, podem mesmo assim ser muitos casos e por pressão no serviço de saúde".

Um recado que o governo italiano parece ter ouvido. O executivo de Mário Draghi voltou a obrigar ao uso da máscara na rua e suspendeu a atividade das discotecas pelo menos até 31 de janeiro.

O Ministro italiano da saúde recomendou ainda o uso de máscaras FFP2, mais fortes, nos transportes públicos, cinemas, teatros, museus e estádios.

A Itália confirmou mais de 44 mil infeções em 24 horas, o número mais elevado de contágios desde o início da pandemia.

A circulação na Europa vai tornar-se mais difícil nos próximos tempos

A Alemanha acrescentou Portugal, Espanha e Estados Unidos à lista de "áreas de alto risco". A partir de sábado, os viajantes que chegam destes países sem vacinação completa têm de ficar em isolamento.

A Áustria declarou o Reino Unido, Noruega, Dinamarca e Países Baixos como países de alerta. A partir do dia de Natal, quem vier de um desses paéses tem de fazer prova que tomou a dose de vacinação de reforço e tem um teste PCR negativo.

A partir de segunda-feira, a entrada na Chéquia fica dependente da apresentação de um teste PCR negativo.