This content is not available in your region

Governo sul-coreano amnistia antiga presidente

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Governo sul-coreano amnistia antiga presidente
Direitos de autor  Ahn Young-joon/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.

A antiga presidente da Coreia do Sul vai beneficiar de um perdão oficial, colocando-se assim um termo a uma pena de prisão efetiva de 22 anos, dos quais cumpriu 5. Park Geun-hye foi condenada por corrupção, abuso de poder, entre outros.

O ministro da Justiça, Park Beom-kye, veio justificar a decisão numa "perspetiva de unidade nacional" face às dificuldades trazidas pela pandemia.

Aos 69 anos, a ex-chefe de Estado sofre de vários problemas de saúde, que terão determinado em parte a sua inclusão na lista de amnistiados agora anunciada.

As acusações que pesaram sobre Park Geun-hye provocaram uma convulsão nacional em 2017. Foi condenada por ter favorecido grupos sul-coreanos em troca de dinheiro, por ter partilhado documentos secretos e por criar listas negras para silenciar os opositores.

A sua residência foi confiscada pelas autoridades, uma vez que não chegou a pagar os 16 milhões de euros estipulados pela justiça.