EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

"Apenas patriotas" tomam posse em Hong Kong enquanto jornal fecha as portas

"Apenas patriotas" tomam posse em Hong Kong enquanto jornal fecha as portas
Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  Euronews com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Hong Kong tem, desde esta segunda-feira, um novo conselho legislativo, afeto ao regime chinês. Alegando motivos de segurança, a redação do Citizen News anunciou fechar as portas, a partir de amanhã.

PUBLICIDADE

Sem a presença de qualquer oposição pró-democrata, os 90 novos membros do Conselho Legislativo de "apenas patriotas" de Hong Kong juraram lealdade, esta segunda-feira, no primeiro dia da sessão após terem sido nomeados.

A cerimónia esteve carregada de símbolos do dominío da China, refletindo a nova realidade do território. 

Na sequência dos enormes e por vezes violentos protestos pró-democracia de 2019, uma lei de segurança nacional imposta por Pequim entrou em vigor no ano seguinte e foram aprovadas novas leis para expurgar as administrações e instituições de elementos considerados "não patrióticos".

Atualmente todos os membros da oposíção estão presos, no exílio, ou afastaram-se da vida política.

Insegurança leva média pró-democacia a fechar

Paralelamente à tomada de posse, o site independente de notícias Citizen News, fundado em 2017, anunciou o encerramento, a partir desta terça-feira,.

Num texto publicado no Facebook, a plataforma de notícias justificou a decisão de cessar o trabalho por considerar não haver condições de segurança para os seus profissionais.

"No centro de uma tempestade que se está formar, encontrámo-nos numa situação crítica. Face a uma crise, temos de garantir a segurança e o bem-estar de todos os que se encontram a bordo", pode ler-se no comunicado publicado pela redação.

Já no final de dezembro, outra plataforma de notícias pró-democrata, a Stand News, tinha anunciado o fecho imediato, após a polícia de segurança nacional ter invadido a redação e ter detido sete pessoas associadas ao órgão de comunicação social.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Xi Jinping fala em renascimento de Hong Kong Reino Unido não concorda

Líder de Hong Kong diz que não se candidata para novo mandato

Tribunal de Hong Kong mantém prisão de jornalista