Governos europeus aliviam medidas sanitárias

Governos europeus aliviam medidas sanitárias
Direitos de autor Jean-Francois Badias/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Jean-Francois Badias/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O aligeirar das medidas acontece na mesma altura em que se batem novos recordes de infeções diárias. Em França, houve meio milhão de novos casos em apenas 24h.

Países Baixos

PUBLICIDADE

O governo decidiu aligeirar as medidas restritivas relacionadas com a Covid-19, apesar da subida nos números. O governo autorizou, a partir desta quarta-feira, a reabertura dos bares, restaurantes, cafés, teatros, cinemas e museus, que ainda não tinham podido reabrir este ano.

O número de infeções subiu bastante nos últimos dias, apesar das medidas mais rígidas em toda a Europa, devido à variante ómicron. No entanto, o número de internamentos nos cuidados intensivos tem vindo a baixar.

Susan van den Hof, chefe do departamento de epidemiologia do Instituto Nacional de Saúde Pública, diz que "na última semana houve uma subida de cerca de 15% nos internamentos. Não nos cuidados intensivos, mas em todo o hospital". Já estavam à espera que isso acontecesse, porque "os números têm vindo a crescer ao longo das últimas semanas. Com o aligeirar das medidas, o número de testes positivos vai subir nos próximos tempos, com um pico em março", acrescenta.

França

As infeções atingiram um novo pico esta terça-feira, com meio milhão de novos casos registados em apenas 24 horas. O número diário de mortes foi de mais de 400 e o número de pacientes hospitalizados por Covid-19 chega aos 30 mil, o valor mais alto desde abril do ano passado. Isto acontece numa altura em que o governo prevê também aligeirar as medidas restritivas.

Roménia

Também aqui foi registado um novo recorde em termos de infeções pelo SARS-CoV2, esta terça-feira, com cerca de 20 mil novos casos, na maioria da variante ómicron do vírus. No entanto, os médicos realçam o facto de os novos pacientes terem, na grande maioria, sintomas bastante mais ligeiros que os das vagas anteriores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"É um marco": Dinamarca termina com restrições e regressa à normalidade

Mansão do rei Carlos III na Roménia reabriu ao público

Roménia proíbe as salas de jogo nas pequenas cidades e aldeias