This content is not available in your region

Polícia investiga "Partygate"

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com Agências
euronews_icons_loading
Polícia investiga "Partygate"
Direitos de autor  Matt Dunham/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

O círculo à volta de Boris Jonhson está a apertar: a polícia abriu uma investigação ao Partygate - as várias festas que terão decorrido na residência oficial do primeiro-ministro britânico e no edífício do governo em pleno confinamento.

As autoridades enfrentaram nos últimos dias uma chuva de críticas por causa da falta de reação às notícias, entretanto confirmadas pelos protagonistas, de várias celebrações sem respeito pelas regras de distanciamento social.

A resposta publica surgiu esta terça-feira pela Comissária da Polícia Metropolitana de Londres. Cressida Dick diz que estão a ser agora investigados "uma série de eventos que tiveram lugar em Downing Street e em Whitehall nos últimos dois anos relacionadas com potenciais violações dos regulamentos da COVID-19".

A Comissária quis no entanto sublinhar que a abertura da investigação "não significa que serão emitidas multas ou sanções em todos os casos e a todas as pessoas envolvidas"

Confrontado com a decisão, Boris Johnson que já pediu desculpa pelo comportamento, saúdou a investigação da polícia de Londres. No parlamento, o primeiro-ministro britânico considerou que a investigação "ajudará a dar ao público a clareza necessária e a definir uma linha de atuação".

O Partygate, como passou a ser chamado, representa a pior crise desde a chegada de Boris Johnson ao poder, no Verão de 2019. A popularidade do chefe de governo está em queda, mesmo no eleitorado conservador, com vários deputados da maioria a dizerem abertamente que o querem destituir.