This content is not available in your region

DIRETO: António Costa anuncia maioria absoluta

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa  com Lusa
Socialistas festejam vitória anunciada nas projeções
Socialistas festejam vitória anunciada nas projeções   -   Direitos de autor  Armando Franca/The Associated Press

O Partido Socialista foi o grande vencedor das legislativas portuguesas e com mais de 99% dos votos apurados, a única dúvida é saber se António Costa vai conseguir a desejada maioria absoluta. Um objetivo assumido pelo líder socialista na hora da vitória.

Apesar de ainda não existirem dados oficiais que sustentem a aformação do líder socialista, afirmou no discurso de fim de noite que tinham eleito entre 117 e 118 deputados. António Costa, lembrou no entanto que "maioria absoluta não é poder absoluto, não é governar sozinho. É uma responsabilidade acrescida."

No PSD, a derrota foi admitida por Rui Rui, que assumiu a culpa pelo resultado nas urnas mas ainda conseguiu uma pequena vitória moral, afirmado que os social-democratas tinham conseguido mais votos do que em 2019. Quanto ao seu futuro na liderança do partido, admitiu que não via como podia ser útil perante quatro anos de maioria absoluta socialista e que teria de ser o PSD a decidir.

Além do PS, o grande vencedor da noite é o Chega, que não precisou de três anos de três anos de existência para se assumir como a terceira força política na Assembleia da República, arriscando-se mesmo ter mais deputados eleitos do que Bloco de Esquerda e CDU juntos.

As legislativas antecipadas foram provocadas pelo chumbo do Orçamento de Estado para 2022, proposto pelo governo de António Costa. A 4 de novembro de 2021, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, dissolveu formalmente o parlamento a anunciou a marcação de eleições.

Trata-se do terceiro ato eleitoral realizado em Portugal desde o início da pandemia, após as Presidenciais e as Autárquicas do ano passado. Para tentar evitar grandes ajuntamentos e minimizar o impacto da covid-19, os eleitores foram convidados a votar antecipadamente e mais de 285 mil pessoas fizeram a sua escolha no domingo passado.

De acordo com a Direção Geral da Saúde, Portugal tem entre 671.500 e 783.600 eleitores isolados devido à pandemia.