This content is not available in your region

Camionistas protestam contra o aumento nos preços de combustível

Access to the comments Comentários
De  euronews  com Lusa
euronews_icons_loading
Camionistas protestam contra o aumento nos preços de combustível
Direitos de autor  Michael Probst/Copyright 2022 The Associated Press

O aumento do preço dos combustíveis provocado pela guerra na Ucrânia faz-se sentir nas estradas europeias e ameaça paralisar a cadeia de distribuição.

Na Sardenha, dezenas de camionistas organizaram esta segunda-feira uma marcha lenta e bloquearam ainda o acesso ao porto de Cagliari, essencial para o fornecimento de mercadorias na ilha italiana.

Para os participantes no protesto, o motivo da paralisação é simples:

"Não podemos continuar com estes preços... além do combustível, temos outros custos que aumentam, como o ferry que nos liga à península. Não podemos continuar assim."

Em Portugal o dia também ficou marcado por um protesto no setor de mercadorias, com a paralisação de vinte por cento da frota de cerca de duas centenas de empresas. Também aqui, o elevado preço dos combustíveis está na origem do protesto, que para os manifestantes se pode prolongar indefinidamente.

O empresário Mário Norte sublinha que "o princípio foi hoje, o fim será quando tivermos o 'feedback' do próprio Governo para, de imediato, termos as condições para trabalhar".

Os transportadores rodoviários de mercadoria lamentam não ter sido incluídos nas medidas do Governo para minimizar o impacto da subida dos preços dos combustíveis em Portugal.

O problema afeta toda a Europa e deve-se ao receio de uma redução na oferta provocada pela guerra na Ucrânia.