This content is not available in your region

Símbolo "Z" pode custar prisão: do imaginário de Zorro à censura da invasão russa

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Grafitti em Milão mostra Anne Frank a queimar o símbolo da invasão russa
Grafitti em Milão mostra Anne Frank a queimar o símbolo da invasão russa   -   Direitos de autor  AP Photo/Luca Bruno

A última letra do alfabeto latino entrou no imaginário de muitas crianças através da personagem de ficção "Zorro", mas agora o "Z" maiúsculo e inscrito de forma isolada está sob crescente censura devido à invasão da Ucrânia ordenada pelo Kremlin.

Pelo menos dois estados federais da Alemanha, a Baixa Saxónia e a Baviera, decidiram proibir a utilização do símbolo "Z" e ameaçam com até três anos de prisão quem o ostente isolado em manifestações, o inscreva no exterior dos carros ou na fachada de edifícios de forma a que possa parecer uma expressão de apoio a Vladimir Putin.

A proibição, já aplicada também na Chéquia, no Cazaquistão e no Quirguistão, pode vir a ser seguida por outros estados da Alemanha, mas também na Lituânia, país báltico já ameaçado pelo Kremlin e que faz fronteira com o enclave russo de Kalinegrado.

Dois deputados lituanos pediram ao Parlamento para proibir a ostentação do símbolo "Z" utilizado nos veículos militares russos que desde 24 de fevereiro invadiram de forma furtiva a Ucrânia.

A medida está a ser debatida em Vilnius e, a ser implementada, pode custar multas de até €500 euros a quem prevaricar.

A deputada Monika Ošmianskienė, do Partido da Liberdade, membro da Aliança Europeia de Liberais e democratas (ALDE) e um dos promotores da proibição na Lituânia, compara o "Z" militar russo, assim como a fita laranja e preta de São Jorge usada pelos nacionalistas russos, à suástica nazi e sublinha que ambos devem ser proibidos da mesma forma que o emblema das forças da Hitler.

Registámos um projeto de lei que iguala a fita georgiana e o sinal de invasão do exército russo, o "Z", com os símbolos da Alemanha nazi, da URSS ou da RSS da Lituânia e os proíbe.
Monika Ošmianskienė
Deputada lituana do Partido da Liberdade

Está a ser preparada em Vilnius uma proposta para proibir no país a ostentação do principal símbolo da invasão russa na Ucrânia.

Recentemente, também a seguradora suíça Zurich decidiu retirar temporariamente o tradicional "Z" do respetivo logótipo nas redes sociais, mas a medida pode eventualmente expandir-se e até tornar-se permanente.

"Estamos a remover temporariamente o uso da letra 'Z' dos nossos canais sociais onde ela aparece isolada e pode ser mal interpretada. Estamos a acompanhar a situação de perto e vamos tomar mais medidas se e quando for necessário", referiu a companhia seguradora, após um artigo do jornal britânico Telegraph sobre a decisão.

Tudo porque a letra "Z" passou de ser uma inofensiva letra do alfabeto latino ou a marca deixada por uma personagem ficcional da literatura norte-americana para se tornar no símbolo de guerra das forças invasoras às ordens de Vladimir Putin na Ucrânia.

De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, a letra "Z" simboliza a mensagem "pela vitória" e a letra "V", também usada em alguns equipamentos militares russos na Ucrânia, simboliza as ideias de "força na verdade" e que "a tarefa ser concluída".

Agora, está também a revelar-se um alvo da condenação internacional da agressão do Kremlin à soberania da Ucrânia.

Outras fontes • AFP, Kyiv Post