Corrente de ajuda na Ucrânia

Voluntários ucranianos
Voluntários ucranianos Direitos de autor Euronews
De  Sérgio Ferreira de Almeida
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Voluntários são uma peça chave na resistência do país

PUBLICIDADE

Desde o início da invasão russa, mais 270 mil toneladas de ajuda humanitária foram entregues à Ucrânia.

Aos setenta anos, Oleksandra Pertivna não podia imaginar que iria ter de recorrer a este género de apoio para poder alimentar os netos, de um e seis anos. "Nós não saímos da cidade, ficámos aqui e vamos sobrevivendo onde for possível. Recebemos ajuda humanitária e graças a Deus não temos fome. Por agora estamos bem, esperamos o melhor", disse à Euronews esta residente de Borodyanka. 

E é numa situação semelhante que se encontram quase todos os habitantes desta cidade, uma das mais devastadas durante a ocupação russa. Mas a ajuda não vem apenas de fora do país. Dentro da Ucrânia há toda uma corrente de apoio para quem tem mais necessidade. 

É o caso de uma padaria nos arredores de Kiev, onde parte do espaço da produção foi cedido a voluntários para poderem fazer pão. Roman Tereshenko conta que ali são feitos os verdadeiros "palyanits'ya", o pão tradicional ucraniano. “Fazemos pão para os hospitais, para os militares, para as pessoas que não podem pagar e para os pensionistas. Estamos constantemente à procura daqueles que podem precisar”, explica este voluntário. Roman pensou muito sobre a forma de ajudar o país. Lembra que todos procuraram formas de serem úteis e fazem o melhor que podem neste momento.

A fazer centenas de pães por dia, os voluntários desta padaria garantem que também estão prontos para lutar até ao final desta guerra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alemães marcham pela paz

Batalha do Mar Negro: drones e mísseis de longo alcance atacam a frota russa

Ataques do Hamas em Israel fazem sentir-se na Ucrânia