EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Diplomacia norte-americana encontra-se com Volodymir Zelenskyy em Kiev

Antony Blinken em Kiev
Antony Blinken em Kiev Direitos de autor Brendan Smialowski/AFP or licensors
Direitos de autor Brendan Smialowski/AFP or licensors
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

É a visita de mais alto nível dos EUA à Ucrânia desde a invasão russa. Zelenskyy pede armamento mais sofisticado.

PUBLICIDADE

É a visita de mais alto nível dos EUA à Ucrânia desde a invasão russa. O Secretário de Estado norte-americano e o Secretário da Defesa dos EUA reuniram-se com o Presidente da Ucrânia, Volodymir Zelenskyy, em Kiev, no domingo à noite. Anteriormente, Zelenskyy tinha salientado a importância da presença de Antony Blinken e Lloyd Austin. O presidente da Ucrânia pretende pedir armamento mais sofisticado.

Porque é que é essencial que os líderes venham até nós? Responder-lhe-ei de forma pragmática; não podem vir até nós de mãos vazias neste momento. E não estamos à espera de presentes nem de bolos - esperamos coisas específicas e armas específicas. Portanto, acredito que conseguiremos obter o que acordámos dos Estados Unidos, ou parte do pacote de armamento da Ucrânia que acordámos anteriormente.
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

As autoridades ucranianas querem criar corredores humanitários em Mariupol para poderem deslocar mais de 100 mil civis encurralados pelo ataque russo e que vivem em condições dramáticas.

Numa publicação nas redes sociais no domingo, o Coordenador de Crise da ONU para a Ucrânia, Amin Awad, escreveu: "As vidas de dezenas de milhares de pessoas, incluindo mulheres, crianças e idosos, estão em jogo em Mariupol. Devem ser autorizadas a partir em segurança agora, hoje. Amanhã pode ser muito tarde".

O exército russo afirma ter a cidade de Mariupol sob controlo, mas segundo as autoridades de Kiev, a resistência continua a defender o complexo metalúrgico Azovstal.

Este domingo, os ortodoxos celebraram a Páscoa. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, assistiu a uma cerimónia numa igreja de Moscovo. Na Ucrânia, este ano a celebração da ressurreição de Cristo ficou marcada pela tristeza dois meses depois do início da guerra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pentágono promete envio imediato de armas à Ucrânia, se financiamento for aprovado

Zelenskyy promulga lei controversa para mobilizar mais militares para a guerra

Pelo menos cinco mortos e oito feridos após ataque com míssil em Kharkiv