EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ucrânia recupera território em Kharkiv mas no Donbass é a Rússia que avança

Forças ucranianas recuperam território em Kharkiv
Forças ucranianas recuperam território em Kharkiv Direitos de autor Imagem de vídeo da AP
Direitos de autor Imagem de vídeo da AP
De  Bruno Sousa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Militares russos que controlam Kherson revelam intenção de pedir anexação a Moscovo

PUBLICIDADE

"A guerra só acaba quando o povo ucraniano recuperar o que lhe pertence." As palavras são de Volodymyr Zelenskyy, durante uma conversa com estudantes universitários franceses, as ações dos soldados ucranianos, que na região de Kharkiv têm vindo a recuperar território às forças russas.

Roman Grishenko, comandante da 127.ª brigada de Defesa Territorial da Ucrânia, revela o motivo do sucesso:

"A maior parte dos combatentes da defesa territorial foi recrutada numa zona específica e para missões específicas. A vantagem disto é que os meus subordinados não precisam de mapas, o mapa está na cabeça deles. Conhecem a região porque já aqui estavam antes. Esta é a nossa força."

O sucesso não se estende a todo o território e o avanço dos russos na região do Donbass levou as forças ucranianas a destruir duas pontes.

Em Kherson, imagens divulgadas pelo Ministério da Defesa da Rússia mostram a distribuição de ajuda humanitária por parte dos militares que controlam a cidade desde abril. A nova administração local anunciou que tem intenção de pedir a anexação da Rússia, sem realizar qualquer referendo.

Por consequência, Moscovo foi obrigado a alterar o discurso. Se antes, a narrativa era de que os russos não tinham interesse no território ucraniano, agora o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, já veio esclarecer que terão de ser os habitantes locais a decidir se querem juntar-se à Rússia, avisando no entanto que a decisão precisa de ter base legal.

Em Donetsk, o dia foi de celebração, com os separatistas a assinalarem o oitavo aniversário da autoproclamação da independência, lembrando o mundo que aqui, a guerra começou muito antes da invasão russa de 24 de fevereiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Destruição em Mykholaiv

ONU alerta para "milhares" de mortes ainda desconhecidas na Ucrânia

Ataques de drones russos fazem seis mortos e 16 feridos na Ucrânia