15 mortos em bombardeamento russo em Chasiv Yar

Prédio bombardeado em Chasiv Yar, na Ucrânia
Prédio bombardeado em Chasiv Yar, na Ucrânia Direitos de autor MIGUEL MEDINA / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

15 pessoas morreram e 20 podem estar ainda sob os escombros de um prédio bombardeado pelas forças russas em Chasiv Yar, na região de Kramatorsk

PUBLICIDADE

Pelo menos 15 pessoas foram mortas e 20 podem estar ainda sob os escombros que restam do edifício de apartamentos atingido por um foguete russo, na cidade de Chasiv Yar, no leste da Ucrânia, a 20 quilómetros de Kramatorsk.

Enquanto as equipas de socorro retiram os corpos, os residentes nas proximidades estão chocados. Iryna Shulimva diz, entre soluços: "Eu conhecia todas as pessoas que lá viviam. Foi-me dito que uma criança foi morta. Havia apenas uma família com uma criança. Era a Iryna com o seu filho de nove anos de idade. Por isso viemos à procura dos nossos [vizinhos], talvez alguém já tenha saído, não sei".

A Rússia nega frequentemente ataques a alvos civis e o ataque de Chasiv Yar não foi comentado pelo porta-voz do ministro russo da Defesa.

Igor Konashenkov disse que as forças russas atingiram uma fábrica de cerâmica em Sloviansk, matando cerca de 100 tropas ucranianas e destruindo munições para os M777 de fabrico norte-americano.

O porta-voz russo afirmou também que a Ucrânia reabastece as suas tropas na linha da frente, enviando um maior número de membros não treinados da reserva.

Por seu lado, o ministério da Defesa da Ucrânia divulgou imagens de soldados ucranianos perto da linha da frente na área circundante de Izyum, na região de Kharkiv, utilizando o mesmo sistema de mísseis de que a Rússia diz ter destruído as munições.

O vídeo mostra campos de trigo queimados após bombardeamentos. A Ucrânia acusa a Rússia de queimar deliberadamente as colheitas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um morto e doze feridos em ataque russo a Poltava na Ucrânia

Kremlin diz que ataque à central nuclear de Zaporíjia é "provocação perigosa" da Ucrânia

Rússia diz que Ucrânia atingiu central de Zaporíjia. Kiev nega, ONU critica ataque imprudente