Produção agrícola com quebras devido às altas temperaturas

AP
AP Direitos de autor Luca Bruno/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Luca Bruno/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Portugal, a pêra e a maçã queimaram com as altas temperaturas

PUBLICIDADE

Os dias foram de calor e o calor acabou por estragar centenas de árvores de fruto, em Portugal. As elevadas temperaturas da semana passada afetaram a produção de pêra e de maçã.

O sol foi tão forte que queimou a fruta, agora impassível de ser vendida. Alguns produtores estimam ter perdido mais da metade dos pomares. Ainda é cedo estimar quanto dinheiro perderam, mas ronda os milhares de euros.

Seca afeta produção de batata

Na Roménia, o calor trouxe um problema idêntico mas com a produção de batata, que é o produto rei no país. 

As temperaturas a rondar os 40ºC e a seca faz com que produzir batatas fique muito mais caro. Os produtores não aguentam o negócio.

A batata não cresce e, nos supermercados, os preços tiveram que disparar. As quebras são de pelo menos 25%, comparando com o ano passado.

A juntar à seca, estão os preços dos combustíveis e dos fertilizantes, que fazem do produto ainda mais caro e tornam a exportação a única forma de vender o produto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Calor extremo agrava mortalidade mata na Península Ibérica

Onda de calor chega à França e à Grã-Bretanha

Operação Influencer: Relação de Lisboa não vê influência de Lacerda Machado sobre Costa