Volodymyr Zelenskyy ordena evacuação de Donetsk

Foto de satélite da prisão de Olenivka, na província de Donetsk oriental, após ataque em que terão morrido dezenas de soldados ucranianos
Foto de satélite da prisão de Olenivka, na província de Donetsk oriental, após ataque em que terão morrido dezenas de soldados ucranianos Direitos de autor AP/Maxar Technologies
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev pede a Cruz Vermelha e ONU que verifiquem situação de prisioneiros de guerra, após ataque ter provocado a morte de dezenas de soldados em cativeiro na região.

PUBLICIDADE

O presidente da Ucrânia apelou à população de Donetsk para abandonar a região. Volodymyr Zelenskyy dirigiu-se este sábado às centenas de milhares de pessoas que ainda oferecem alguma resistência a fugir, dizendo que quantos mais partirem agora, "menos gente o exército russo terá tempo de matar".

"Já existe uma decisão governamental sobre a evacuação obrigatória da região de Donetsk. Tudo está a ser organizado. Apoio total, assistência total - tanto a nível logística, como de pagamentos. Só precisamos que quem ainda não o fez, tome essa decisão por si. Por favor, aceite a evacuação. Nós vamos ajudá-lo. Nós não somos a Rússia. Faremos tudo o que for possível para salvar o máximo número de vidas humanas e limitar ao máximo o terror russo", anunciou Zelenskyy, numa mensagem filmada.

Kiev apela ainda à Cruz Vermelha e à Organização das Nações Unidas (ONU) por acesso aos soldados ucranianos detidos pelas forças de Moscovo na prisão de Olenivka, numa zona controlada pelos separatistas do leste do país.

Os receios em relação aos militares capturados agravaram-se este fim de semana, após um ataque ao estabelecimento prisional, em que dezenas de soldados ucranianos em cativeiro desde maio terão morrido.

Num vídeo publicado este sábado, o comandante interino do Regimento Azov, Nikita Nadtochiy ,prometeu vingança contra a Rússia após o que apelidou ser uma "execução pública" de prisioneiros de guerra, outrora responsáveis pela resistência de Mariupol.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Voluntários organizam "rave de guerra" na Ucrânia para limpeza do país

Orbán diz que Ucrânia não vencerá Rússia

ISW: Ucrânia conseguiu reduzir significativamente as atividades da Rússia no Mar Negro