This content is not available in your region

Secretário-Geral da NATO termina visita ao Canadá com alerta relativo ao Ártico

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares
euronews_icons_loading
Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg, termina visita ao Canadá
Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg, termina visita ao Canadá   -   Direitos de autor  Jason Franson/AP

O Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg, terminou a visita ao Canadá com um alerta. Fez referência ao "desafio estratégico" que a presença militar da Rússia no Ártico coloca à Aliança Atlântica. Juntamente com o Primeiro Ministro do Canadá, Justin Trudeau, Stoltenberg salientou que a rota mais curta para os mísseis e bombardeamentos russos chegarem à Europa Ocidental é através da região do Ártico.

Nas palavras do secretário-geral da Nato, Jens Stoltenberg: "a Rússia criou um novo Comando no Árctico e abriu centenas de novos e antigos locais militares da era soviética, incluindo aeródromos e portos de águas profundas. Stoltenberg adiantou ainda que a Rússia também está a utilizar a região como plataforma de testes, para novos e inovadores sistemas de armamento".

Tradicionalmente, o Canadá sempre teve receio de uma presença da NATO nas suas regiões árticas. Já o Primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, declarou que a situação geopolítica mudou desde a invasão da Ucrânia. Salientando a importância do reconhecimento das realidades geopolíticas mutáveis que o mundo enfrenta atualmente e que dentro NATO, os países estão a investir mais na capacidade de assegurar o território da aliança, inclusive através do Árctico".

Esta é a primeira vez na história que um Secretário-Geral da NATO visita o Ártico canadiano e um indício das mudanças geopolíticas em curso, devido à guerra na Ucrânia.