EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Presidente do Peru anuncia novo governo entre pedidos de eleições

Antes do afastamento de Pedro Castillo, Dina Boluarte desempenhava funções de vice-presidente
Antes do afastamento de Pedro Castillo, Dina Boluarte desempenhava funções de vice-presidente Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dina Boluarte assumiu funções na sequência da destituição do ex-presidente Pedro Castillo, que provocou uma vaga de protestos à escala nacional

PUBLICIDADE

Entre palmas e assobios, Dina Boluarte, a nova presidente do Peru, anunciou, este sábado, o novo governo que tem uma missão: combater a corrupção.

Para isso conta com Pedro Angulo, antigo procurador especializado no combate à corrupção e advogado, nomeado primeiro-ministro. O novo governo conta com 19 ministros, oito dos quais são mulheres.

No entanto, a hipótese de Boluarte, que esteve prestes a ser inabilitada do exercício de cargos públicos durante dez anos, se manter em funções até 2026 parece cada vez mais difícil.

Os protestos e bloqueios de estradas multiplicam-se no país, e muitos têm degenerado em violência.

Vários manifestantes exigem a realização de novas eleições, que Boluarte não descarta, mas também a libertação de Pedro Castillo, até então presidente, destituído na semana passada e detido.

O ex-professor no meio rural que beneficia de um forte apoio popular está em prisão preventiva, acusado pelo Ministério Público dos crimes de "rebelião" e "conspiração", depois de ter tentado dissolver o Parlamento e anunciado que governaria por decreto poucas horas antes de os deputados votarem uma moção de destituição por "incapacidade moral".

O Parlamento acabou por destitui-lo, entre acusações de ter intercedido num caso de alegada corrupção praticado por pessoas próximas.

O ex-presidente acusou o Ministério Público, o Parlamento e a atual presidente de liderarem um "plano maquiavélico" para o afastar do poder.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos no Peru já provocaram oito mortes

Manifestações e protestos no Peru

Peru: Alberto Fujimori libertado da prisão por razões humanitárias