EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Táxis levam madrilenos de graça a ver luzes de Natal

A "Taxiluz" inclui cerca de 900 idosos
A "Taxiluz" inclui cerca de 900 idosos Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Carlos MarlascaEuronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Iniciativa chama-se "Taxiluz" e começou em 2017

PUBLICIDADE

Uma vez por ano, Tamara decora o seu táxi com motivos de Natal para uma missão que lhe é muito próxima: durante algumas horas, vai transportar gratuitamente por Madrid cidadãos mais velhos para lhes mostrar as típicas iluminações desta altura.

"É um dia de grandes emoções. Eles ficam muito felizes e nós também. Só de olhar para a cara deles... para a roupa cuidada que trazem. São amorosos. É um presente mas é para mim", afirma.

Adolfo e Lucía são vizinhos e amigos. Fazem parte dos cerca de 900 idosos que participam nesta iniciativa que se chama "Taxiluz". "Desde que o meu marido morreu, há 10 anos, que não ia ao centro de Madrid, até porque não posso apanhar nem o metro, nem o autocarro", explica Lucía. "Estou muito contente. A ver o que apanhamos", remata Adolfo.

O jornalista Carlos Marlasca salienta que "o Taxiluz nasceu em 2017. Nesse ano, participavam cerca de duas dezenas de carros. Agora são mais de 200 voluntários. A iniciativa foi adotada noutras 12 cidades".

Mesmo que o tempo não ajude, a boa vontade continua lá. "Está a chover, mas estamos preparados, porque sentimo-nos felizes a fazer isto. É a melhor forma de os deixar contentes", diz-nos Leni Vascones, taxista. "É a melhor viagem do ano, a mais bonita", conclui um colega, Juan Ramón Rodríguez.

No final, os passageiros ainda têm direito a um presente - um cobertor, este ano - para juntar às memórias mais cintilantes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Felipe VI de Espanha celebra dez anos de reinado

Espanha: Sánchez quer que a comunidade internacional "exerça mais pressão" sobre Israel

O Supremo Tribunal mantém o mandado de captura de Puigdemont após a publicação da lei da amnistia