EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Emergência sanitária na reserva Yanomami

líder indígena Nando Potiguara
líder indígena Nando Potiguara Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Lula da Silva fala em "genocídio" contra povo indígena

PUBLICIDADE

O presidente brasileiro declarou o estado de emergência sanitária na maior reserva indígena do país, por causa da falta de assistência médica à população, que sofre de desnutrição infantil e malária. Lula da Silva denunciou este fim de semana um "genocídio" contra o povo Yanomami, que perdeu nos últimos quatro anos mais de 500 crianças. O presidente falou num “crime premeditado cometido por um governo insensível ao sofrimento do povo brasileiro”.

“Se o presidente que deixou a presidência nestes dias tivesse um pouco de vergonha e tivesse vindo aqui uma vez, talvez estas pessoas não fossem abandonadas como estão", declarou Lula da Silva numa visita ao Estado de Roraima.

Para o presidente, as condições de vida de um dos maiores povos indígenas da América do Sul é "desumana" e são precisas medidas urgentes. Uma delas é o fim da mineração ilegal.

O presidente quer levar transporte e atendimento médico às Terras Indígenas e um grupo de médicos e enfermeiros vai reforçar o contacto com a população, a partir desta segunda-feira.

A reserva Yanomami é um território de cerca de dez milhões de hectares, onde vivem mais de 30 mil pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

As conclusões da reunião de Lula da Silva para "estancar mortalidade dos Yanomami"

Amazónia volta a estar sob proteção

Morreu o último índio Tanaru da Amazónia brasileira