EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Já há 12 países na "coligação dos tanques" para a Ucrânia

Igreja na cidade quase totalmente destruída de Bakhmut, na região de Donetsk, na Ucrânia
Igreja na cidade quase totalmente destruída de Bakhmut, na região de Donetsk, na Ucrânia Direitos de autor Anatolii Stepanov / AFP
Direitos de autor Anatolii Stepanov / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Volodymyr Zelenskyy confirmou esta quinta-feira que já 12 países manifestaram a intenção de enviar tanques para ajudar a Ucrânia no esforço da guerra

PUBLICIDADE

Um dia após os violentos ataques a Kiev, mais países ocidentais continuam a juntar-se à iniciativa de fornecimento de tanques à Ucrânia.

O Canadá confirma a intenção anteriormente expressa de enviar alguns dos seus Leopard.

Na mensagem do final do dia, esta quinta-feira, Volodymyr Zelenskyy agradece e insiste:

"Esta agressão russa só pode e deve ser travada com armas adequadas. O Estado terrorista não vai compreender mais nada. Armas no campo de batalha. Armas que protejam os nossos céus. Novas sanções contra a Rússia, e armas legais: precisamos de trabalhar ainda mais para criar um tribunal para o crime de agressão russa contra a Ucrânia", disse.

"Só as armas neutralizam os terroristas. Em particular, estamos a expandir a nossa coligação de tanques - há uma decisão correspondente do Canadá - estou grato por isso. Já temos 12 países na nossa coligação de tanques", concluiu

Estamos a expandir a nossa coligação de tanques - há uma decisão correspondente do Canadá - estou grato por isso. Já temos 12 países na nossa coligação de tanques
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

Entre os 12 está a França. A ministra dos Negócios Estrangeiros, Catherine Colonna, lembrou que o seu país já entregou à Ucrânia artilharia, munições e veículos blindados e vai enviar tanques AMX-10.

A chefe da diplomacia francesa encontrou-se com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, na cidade de Odessa, recentemente classificada pela UNESCO como património em perigo de extinção.

Para além da França e do Canadá, os outros países que manifestaram a intenção de enviar tanques para a Ucrânia são: Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, Polónia, Espanha, Países Baixos, Noruega, Suécia, Finlândia e Lituânia.

Ainda que não haja nenhuma decisão oficial do governo português, o ministro dos Negócios Estrangeiros, João Cravinho, confirmou na quarta-feira, 25 de janeiro, que o envio é uma hipótese em discussão, uma vez que Portugal tem 37 Leopard 2. 

Para além da possibilidade de contribuir com tanques, Portugal já se mostrou disponível para treinar soldados ucranianos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coligação internacional irá entregar mais de 100 tanques à Ucrânia

"Estado da União": Os tanques ditarão o futuro da guerra na Ucrânia?

Ataque em Chernihiv matou 18 pessoas e fez 61 feridos