EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Gorenka tenta ressuscitar das cinzas das bombas russas

Vila da Gorenka, na região de Bucha, a norte de Kiev, que foi destruída nas primeiras semanas da invasão russa da Ucrânia
Vila da Gorenka, na região de Bucha, a norte de Kiev, que foi destruída nas primeiras semanas da invasão russa da Ucrânia Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Valérie Gauriat
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Voluntários ajudam famílias de Gorenka a limparem os destroços e ressuscitarem das cinzas das bombas russas, nas prmeiras semanas da guerra.

PUBLICIDADE

Situada na região de Bucha, a norte de Kiev, a aldeia de Gorenka foi uma das mais duramente atingidas nas primeiras semanas da invasão russa da Ucrânia.

Mais de mil edifícios foram aí destruídos, entre os quais muitas residências privadas.

Aqui só restam duas casas, a de Tetiana e da sua família.

Um grupo de jovens voluntários veio em seu socorro, para limpar os escombros.

Olena Liashenko, Designer gráfica, diz: "Infelizmente, os proprietários destas casas não têm as possibilidades ou o dinheiro para limpar o terreno. Quando perdem a sua casa, perdem tudo. É por isso que trabalhamos aqui como voluntários para os ajudar a reconstruir pelo menos alguma coisa. É preciso muito tempo e força humana, mas não há outra opção para desobstruir o território".

A propriedade de Tetiana ardeu e ficou em cinzas depois de uma bomba ter caído no pátio.

Os esforços dos voluntários trouxeram-lhe de volta a esperança.

"Eles fizeram-me regressar à vida. Neste momento estamos a limpar a terra para que no futuro possamos reconstruir algo".

Euronews: Apesar do que aconteceu...

Tetiana: "Sim... Aqui está a energia da minha avó, da minha mãe, e a minha própria. Adoro este lugar e não irei a nenhum outro lugar. Quero ficar aqui".

Os voluntários comprometeram-se a ajudar até a terra estar completamente desobstruída.

A repórter da Euronews, Valérie Gauriat testemunha: "É impressionante. Encheram este camião em menos de uma hora; e é a segunda vez que carregam hoje".

Roman Voronin é um estudante de matemática com 20 anos. Como todos aqui, ele dedica o seu tempo livre à reconstrução do seu país.

"Já passou quase um ano desde que a guerra começou e ainda há muitas ruínas que precisam de ser removidas e reconstruídas. Poderia ser eu. Vivo a 5 kms daqui, esta poderia ser a minha casa. Então, se eu não ajudar as pessoas que vivem aqui, quem o fará?".

No início de março de 2022, as imagens sobre a destruição em Gorenka multiplicavam-se na redes sociais. A Rússia tinha iniciado a invasão da Ucrânia uma semana antes, a 24 de fevereiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Joe Biden promete manter ajuda à Ucrânia e lança avisos a Rússia e China

Cimeira UE-Ucrânia: Novos pacotes de apoio e de sanções contra Rússia

Situação difícil para civis e forças ucranianas em Bakhmut