Vigílias assinalam primeiro aniversário da guerra na Ucrânia

Torre Eiffel iluminou-se com as cores ucranianas
Torre Eiffel iluminou-se com as cores ucranianas Direitos de autor AP Photo/Christophe Ena
Direitos de autor AP Photo/Christophe Ena
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Várias vigílias em diferentes partes do mundo assinalaram o primeiro aniversário da guerra na Ucrânia. Trafalgar Square, em Londres, encheu-se de bandeiras ucranianas e de cartazes antiguerra numa noite de emoções.

PUBLICIDADE

Vigílias em diferentes partes do mundo assinalaram o primeiro aniversário da guerra na Ucrânia. Trafalgar Square, em Londres, encheu-se de bandeiras ucranianas e de cartazes antiguerra numa noite de emoções.

"Falamos com eles. Perguntamos sobre a situação na Ucrânia. Apoiamo-los. Precisam de apoio emocional e psicológico. Mas também aprendemos com eles a ser fortes. Dizem-nos que vão ganhar, para não nos preocuparmos e apenas ajudarmos tanto quanto possível, que eles vão manter-se fortes e ganhar", diz Stanislav Suprunenko, um dos manifestantes em Londres.

Em Bruxelas, as cores da bandeira ucraniana iluminaram os edifícios das instituições europeias. Em Paris, a Torre Eiffel. E em Portugal, a Assembleia da República também vestiu as cores ucranianas para assinalar o primeiro aniversário da invasão russa.

Em Nova Iorque, dezenas de pessoas concentraram-se em frente ao consulado russo para protestar contra a guerra.

"Há um ano, Putin começou a guerra contra a Ucrânia. Tenho família na Ucrânia. Tenho família na Rússia e sou contra Putin, sou contra o que ele está a fazer. Sou contra ele apropriar-se de territórios que não lhe pertencem”, afirma outra manifestante chamada Tanya. 

As sondagens dizem que americanos e europeus compartilham o desejo de que a Ucrânia vença a guerra e reconquiste todo o seu território, mesmo que isto signifique um prolongamento do conflito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um ano de guerra na Ucrânia: Zelenskyy lembra "o dia mais longo das nossas vidas"

Pelo menos 13 mortos e 61 feridos em ataque russo à cidade ucraniana de Chernihiv

Confrontos e detenções em protesto na Geórgia contra lei dos "agentes estrangeiros"