EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ucrânia não baixa os braços em Bakhmut

Ucrânia não baixa os braços em Bakhmut
Ucrânia não baixa os braços em Bakhmut Direitos de autor Evgeniy Maloletka/The AP
Direitos de autor Evgeniy Maloletka/The AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donetsk acusa Kiev de atacar alvos civis na região

PUBLICIDADE

A Rússia reivindicou o controlo de Bakhmut no início da semana mas nem por isso os combates diminuem de intensidade. De acordo o grupo de mercenários russo Wagner, não se registou nenhuma retirada de tropas ucranianas e estas continuam na cidade a tentar recuperar o controlo.

Segundo um conselheiro da República autoproclamada de Donetsk, só em Bakhmut perderam a vida entre quinze mil e vinte mil soldados ucranianos a tentar impedir que a cidade caísse nas mãos dos russos.

Os separatistas acusam ainda Kiev de atacar alvos civis na região, no boletim diário, publicado esta sexta-feira, Donetsk informa que os ataques ucranianos provocaram a morte de quatro civis e deixaram cinco feridos nas últimas 24 horas.

O número de baixas não pára de aumentar e Yevgeny Prigozhin, líder do grupo Wagner, visitou esta quinta-feira um cemitério reservado para as suas tropas, admitindo que este tinha vindo a crescer.

Desde setembro que Moscovo não atualiza o número de vítimas mortais nas forças russas. Então eram menos de seis mil, números que não incluíam as tropas dos grupos paramilitares ao serviço da Rússia uma vez que oficialmente, não pertencem ao exército russo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia pode apelar a um cessar-fogo temporário

Moscovo "falsifica" votos nas regiões ucranianas ocupadas

Forças armadas ucranianas negam responsabilidade no ataque a mercado de Donetsk