EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Biden no Reino Unido encontra-se com Sunak e Carlos III antes da cimeira da NATO na Lituânia

Joe Biden no Reino Unido
Joe Biden no Reino Unido Direitos de autor Joe Giddens/PA Wire
Direitos de autor Joe Giddens/PA Wire
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Joe Biden encontra-se com primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, e Rei Carlos III antes da cimeira da NATO na Lituânia. Londres e Washington têm posições divergentes sobre as bombas de fragmentação.

PUBLICIDADE

O Presidente dos EUA, Joe Biden, chegou ao Reino Unido no domingo à noite, antes de uma Cimeira da NATO na Lituânia e de uma visita à Finlândia.

Biden deverá manter conversações com o Primeiro-Ministro britânico, Rishi Sunak, e encontrar-se com o Rei Carlos III pela primeira vez desde que se tornou Rei.

A paragem é um gesto diplomático de boa vontade, mas surge no momento em que Biden anunciou o envio das controversas bombas de fragmentação para a Ucrânia.

Vários membros da NATO opõem-se à utilização deste tipo de munição e o primeiro-ministro Sunak já deixou clara a posição da Grã-Bretanha.

"O Reino Unido é signatário de uma convenção que proíbe a produção ou utilização de munições de fragmentação e desencoraja a sua utilização. Continuaremos a fazer a nossa parte para apoiar a Ucrânia contra a invasão ilegal e não provocada da Rússia, mas fizemo-lo fornecendo tanques de batalha pesados e, mais recentemente, armas de longo alcance, e esperamos que todos os países possam continuar a apoiar a Ucrânia," afirmou o Primeiro-Ministro do Reino Unido, Rishi Sunak.

Durante a estada no Reino Unido, o Presidente Biden deverá também manifestar a preocupação com os desafios que o pós-Brexit coloca ao processo de paz na Irlanda do Norte.

Mas quando se deslocar à Lituânia, é provável que seja questionado sobre o envio de bombas de fragmentação para a Ucrânia, que causam vítimas civis indiscriminadas.

Na agenda da NATO está também o pedido de adesão da Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pilotos da NATO treinam para intercetar aviões russos

Presidente polaco visita Ucrânia nas vésperas da cimeira da NATO

Para Erdoğan Ucrânia "merece entrar na NATO"