EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Professores ucranianos preparam-se para aulas mais uma vez em tempo de guerra

Professoras recebem formação na Polónia.
Professoras recebem formação na Polónia. Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  Verónica Romano
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Na maior parte das vezes, as crianças fecham-se", conta uma professora

PUBLICIDADE

Na Ucrânia, os soldados na linha da frente não são os únicos combatentes.

Os professores ucranianos também lutam, para que a educação das crianças prossiga apesar das circunstâncias difíceis em que todos se encontram.

Um grupo de docentes recebeu formação na vizinha Polónia. O objetivo é aprenderem a adaptar as aulas ao formato online e a alunos que vivem o stress de uma situação de guerra.

"É difícil. Na maior parte das vezes, as crianças fecham-se", conta Ganna Skydan, professora em Zaporizhzhia. 

"Não ligam a câmara, nem ligam o microfone para dizer "olá". Ou seja, recusam. Parecem estar presentes na aula, ouvem o professor, ouvem as respostas das outras crianças. Mas há aqueles que passaram por algum stress e simplesmente não querem aparecer, não querem estabelecer qualquer contacto", explica.

Hoje, temos uma professora que recebeu de manhã a notícia de que o seu aluno, amigo do seu filho, tinha sido morto na frente de combate. Isto acontece com muita frequência.
Liudmyla Klymenko
Formadora do curso

"São acontecimentos muito traumáticos e temos de ensinar os professores a lidar com eles", sublinha a formadora Liudmyla Klymenko.

No ano letivo passado, cerca de quatro milhões de alunos do ensino secundário foram às aulas em circunstâncias excecionais.

As escolas só vão poder abrir se tiverem um "abrigo especializado" para o caso de ataque.

Outras fontes • AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU denuncia 27 mil crimes contra crianças em zonas de guerra

Invasão russa da Ucrânia está a prejudicar a educação de cinco milhões de crianças

Regresso às aulas numa Ucrânia em guerra