EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Cidade ucraniana de Kharkiv acelera processo de "desrussificação"

Bombardeamentos russos contribuíram para a "desrussificação"
Bombardeamentos russos contribuíram para a "desrussificação" Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os nomes soviéticos de centenas de ruas foram alterados, dezenas de monumentos foram demolidos e as pessoas viraram-se para a língua ucraniana.

PUBLICIDADE

Poucas cidades na Ucrânia estão a fazer tanto esforço como a russófona Kharkiv para se livrar do seu passado. Centenas de ruas com nomes soviéticos foram renomeadas, dezenas de monumentos demolidos e inúmeros livros escritos em ucraniano substituíram os russos nas estantes.

"Estes livros têm um efeito terapêutico nas pessoas, ou seja, parece que obtemos alguma proteção ao ler que, de facto, a cultura ucraniana existe, a arte ucraniana existe, o estado da Ucrânia existe, e que existem artistas, pintores, arquitetos, escultores e figuras públicas entre os ucranianos. Tudo isto é sobre nós. Isto é para adquirir identidade. É por isso que as pessoas compram estes livros", diz Oleksandr Savchuk, historiador e editor de livros.

Kharkiv era tradicionalmente uma cidade de maioria russófona, mas a eclosão da guerra fez com que muitos cidadãos passassem a utilizar o ucraniano.

"No início da invasão, quando dizia algo em russo, sentia uma espécie de gosto desagradável na boca, como se tivesse comido algo podre", afirma Mykola Kolomiets, artista e professor. 

Depois de um ano e meio de guerra, é difícil manter um debate calmo sobre a utilização da língua do país agressor. 

"As pessoas viviam com essa língua. Às vezes era fortemente imposta. Aconteceu que, voluntária ou involuntariamente, a maioria das pessoas falava russo. E se dissermos que isso aconteceu à força, que a língua russa foi forçada aqui, duvido que devamos forçar isso ou não seremos diferentes um do outro", sublinha Natalya Denisova, diretora artística e criadora de marionetas do Teatro Académico de Marionetas do Estado de Kharkiv. 

Alimentada pelas bombas russas e também pelas autoridades ucranianas, a guerra acelerou o processo de desrussificação que começou após a queda da União Soviética.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos seis feridos em ataque aéreo russo a zona residencial de Kostiantynivka

Pelo menos seis feridos após ataque aéreo russo em zona residencial de Kharkiv

Ucrânia afirma ter atingido pela primeira vez um avião de combate russo Su-57