EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Zelenskyy admite que a Rússia está a abrandar a contraofensiva ucraniana

A Estratégia Europeia de Yalta (YES) é um fórum de referência para debater o futuro da Europa e da Ucrânia em particular
A Estratégia Europeia de Yalta (YES) é um fórum de referência para debater o futuro da Europa e da Ucrânia em particular Direitos de autor HANDOUT / UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFP
Direitos de autor HANDOUT / UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente ucraniano atribui atraso à demora na entrega de armamento ocidental

PUBLICIDADE

A Rússia está a abrandar a contraofensiva ucraniana. Quem o admite é o presidente da Ucrânia. Durante um fórum sobre o futuro do país, Volodymyr Zelenskyy criticou o ritmo lento da entrega de armas, insistiu na necessidade de armamento de longo alcance e pediu mais sanções à Rússia.

"A guerra é complicada, alguns processos são complicados, muitas coisas abrandaram. Quando alguns parceiros dizem: e a contraofensiva, quando será o próximo passo? A minha resposta, provavelmente hoje, é que os nossos passos são mais rápidos do que novos pacotes de sanções," declarou o presidente ucraniano.

Há meses que a Ucrânia se queixa da lentidão das negociações para a entrega dos caças F-16. Várias dezenas destes aviões de fabrico norte-americano vão finalmente ser entregues por países europeus, mas as tripulações vão precisar de meses de formação.

A contraofensiva ucraniana lançada em junho deparou-se com poderosas linhas de defesa construídas pelos russos, incluindo campos minados e armadilhas anti-tanque.

Sergey Shoigu entregou a mais alta condecoração estatal do país - a medalha Estrela de Ouro - a militares russos que "mostraram coragem e heroísmo na execução das tarefas de uma operação militar especial".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kiev diz que há pelos menos 420 mil soldados russos na Ucrânia

Blinken faz visita surpresa a Kiev para dar "sinal de tranquilidade" aos ucranianos

Metsola confiante que negociações de adesão da Ucrânia à UE vão começar antes do final de junho