Centro de Nova Iorque ocupado por protestos contra combustíveis fósseis

Protestos contra combustiveis fósseis no arranque da Semana do Clima de Nova Iorque
Protestos contra combustiveis fósseis no arranque da Semana do Clima de Nova Iorque Direitos de autor frame
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Protestos contra combustíveis fósseis juntam dezenas de milhares de pessoas no arranque da Semana do Clima de Nova Iorque

PUBLICIDADE

No primeiro dia da Semana do Clima de Nova Iorque, dezenas de milhares de pessoas (os organizadores dizem 75.000) ocuparam as ruas do centro da cidade para protestar contra os novos investimentos globais em combustíveis fósseis.

Os mais jovens insistem em ter uma palavra a dizer na tomada de decisões relativas ao futuro do planeta. De acordo com os jovens, o futuro parece bastante sombrio e o mundo pouco seguro.

“Sentimos muita raiva porque há um mundo em que vamos crescer e que não está a ser decidido por nós. E é um mundo que não parece ser seguro para nós. É um mundo do qual nos sentimos excluídos. E assim, em vez de simplesmente desistir e deixar que esse mundo seja decidido por outros, estamos na verdade a mobilizar-nos nas ruas para garantir que os nossos líderes saibam que não podem fazer isso," afirmou o organizador do movimento Sunrise, o estudante John Mejia.

Antes das reuniões da Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, os manifestantes criticaram, em particular, o Presidente norte-americano, Joe Biden, acusando-o de trair as próprias promessas eleitorais sobre o clima. Os Estados Unidos ainda são o maior consumidor de petróleo e gás do mundo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Combustíveis fósseis ainda dominam apesar do crescimento das energias renováveis

Municípios na Suécia unem-se contra os combustíveis fósseis

Quais os bancos europeus que financiam a extração de combustíveis fósseis?