EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

"Foi obviamente um erro, um grande erro de cálculo" dos serviços secretos de Israel

Funeral de um oficial israelita morto na recente ofensiva do Hamas
Funeral de um oficial israelita morto na recente ofensiva do Hamas Direitos de autor AP Photo/Maya Alleruzzo
Direitos de autor AP Photo/Maya Alleruzzo
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Especialista em segurança israelita aponta as três falhas que permitiram a ofensiva de larga escala do Hamas no trágico "07 de outubro" em Israel

PUBLICIDADE

Uma chuva de rockets disparada de Gaza. A invasão de centenas de militantes armados do Hamas. O sequestro de mais de uma centena de pessoas e a execução de centenas de outras. Afinal, o que falhou num dos sistemas de segurança mais eficazes do mundo?

Os acontecimentos de 07 de outubro em Israel estão a ser comparados a um género de "11 de setembro", num país que se vangloriava do respetivo sistema de defesa, dsejado inclusive pela Ucrânia para se defender da Rússia.

A Euronews falou com Peter Lerner e este especialista em segurança israelita identifica as três falhas que podem ter beneficiado a ofensiva terrorista do Hamas.

Uma delas terá sido o "excesso de confiança no domínio militar dos mecanismos de defesa existentes" em Israel. 

"Fosse a Cúpula de Ferro ou a barreira que foi completada há poucos anos, havia uma confiança total na capacidade de travar ataques subterrâneos. A falta de informação e, por último, o fracasso da própria linha defensiva completam os três círculos de defesa que não fizeram o que se esperava", aponta Lerner.

Os serviços de espionagem de Israel, a famosa Mossad, também estão entre os melhores do mundo, mas desta vez falharam, sublinha o especialista, atualmente também a exercer o cargo de diretor de Relações Internacionais do sindicato israelita Histadrut.

"Há apenas duas semanas, altos responsáveis e oficiais dos serviços secretos diziam que o Hamas não estava interessado num conflito abrangente devido a recentes contrariedades e que ainda estariam a lamber as feridas precisamente porque querem manter o domínio sobre a Faixa de Gaza e não colocar esse controlo em risco. Foi obviamente um erro, um grande erro de cálculo por parte dos serviços secretos[israelitas]", considera o antigo porta-voz dos Serviços de Defesa Israelita (IDF).

Peter Lerner prevê agora que o exército israelita se vai deslocar com muito cuidado pelas áreas onde possa haver reféns e também a abertura de uma investigação aprofundada para esclarecer as responsabilidades pelas falhas na antecipação do sucedido assim que terminar a guerra em curso contra o Hamas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três feridos graves após atropelamento junto a estação de autocarro em Israel

Hezbollah lança mais de 200 foguetes contra Israel após a morte de um comandante

Primeiro-ministro israelita dissolve gabinete de guerra