EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Forças russas armadilham áreas previamente desminadas

Sasha Vakulina
Sasha Vakulina Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Oleksandra Vakulina
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Operação põe em perigo milhões de pessoas, acusa Kiev

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro ucraniano afirmou que cerca de 6 milhões de pessoas estão ameaçadas pelas minas espalhadas no país e que milhares podem ser mortas ou feridas.

De acordo com o Ministro ucraniano do Interior, quase um terço do território foi minado desde o início da invasão em grande escala da Rússia.

A ISW afirma que: "As forças russas estão agora a intensificar os esforços de mineração na área de Robotyne-Verbove e tentam travar as forças ucranianas em áreas da frente, longe da região ocidental de Zaporizhzhia".

Os _milbloggers (_especialistas militares) - russos afirmaram que as forças russas começaram a reminar áreas anteriormente desminadas na linha Robotyne-Verbove, a sul de Orikhiv, para conseguir uma surpresa tática, tentando perturbar o movimento de carga e equipamento pesado ucraniano nestas áreas nos últimos dias.

Entretanto, fontes russas e ucranianas informaram que a deterioração das condições meteorológicas está a afetar as operações russas e ucranianas em todo o teatro de operações.

O porta-voz do Grupo de Forças ucraniano Tavriisk, coronel Oleksandr Shtupun, declarou que a atividade dos drones e da aviação russa diminuiu nos últimos dias devido ao mau tempo

Os milbloggers russos afirmaram que a deterioração das condições meteorológicas nas direcções de Bakhmut e Zaporizhzhia está a ter impacto nas operações ofensivas ucranianas, bem como nas operações de reconhecimento aéreo russas.

O porta-voz do Grupo de Forças do Leste da Ucrânia, capitão Ilya Yevlash, reiterou que o mau tempo pode afetar as operações dos drones e da aviação, mas que as condições meteorológicas não impedirão a contraofensiva da Ucrânia.

O porta-voz do Grupo de Forças do Leste da Ucrânia, capitão Ilya Yevlash, reiterou que o mau tempo pode afetar as operações dos drones e da aviação, mas que as condições meteorológicas não irão travar a contraofensiva da Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques de drones russos fazem seis mortos e 16 feridos na Ucrânia

Putin pode mudar a doutrina de armas nucleares da Rússia

Biden apoia o filho após condenação, mesmo sem indulto. "Estamos orgulhosos do homem que ele é hoje"