Europa celebra 105 anos do Armistício

Presidente Emmanuel Macron celebra 105.° aniversário do Armistício da I Guerra Mundial
Presidente Emmanuel Macron celebra 105.° aniversário do Armistício da I Guerra Mundial Direitos de autor Mohammed Badra/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Acordo para o dim simbólico da I Guerra Mundial foi assinado entre os Aliados e o Império Alemão a 11 de novembro de 1918.

PUBLICIDADE

Com o Arco do Triunfo como pano de fundo, dezenas de militares e o presidente Emmanuel Macron prestaram homenagem às vítimas da I Guerra Mundial. A cerimónia oficial, realizada em Paris, assinalou este sábado os 105 anos do Armistício, num fim de semana marcado também pelos atuais conflitos.

A capital francesa acolhe no domingo uma marcha contra o antissemitismo e pela libertação dos reféns detidos pelo Hamas

O presidente francês foi convidado a juntar-se à manifestação, mas após cinco dias de reflexão os Campos Elísios fizeram saber que Macron saúda a iniciativa, mas não estárá presente.

Do outro lado do Canal da Mancha, milhares de pessoas reuniram-se no centro de Londres para dois minutos de silêncio ao décimo primeiro minuto da décima primeira a assinalar o dia histórico.

O Dia do Armistício celebra o acordo para fim da I Guera Mundial, assinado entre os Aliados e o Império Alemão, a 11 de novembro de 1918. Do conflito resultaram no total cerca de 16,5 milhões mortos, com perdas avultadas para ambos os lados.

Um relatório de 2011 do Centro Europeu Robert Schuman, elaborado a partir de registos governamentais e de investigação do Carnegie Endowment for International Peace, estima que pouco mais de 9,7 milhões de militares de mais de duas dúzias de nações perderam a vida, além dos mais de 6,8 milhões de civis que morreram de causas como a fome e o genocídio. 

De acordo com o relatório, os vencedores da guerra sofreram mais mortes militares do que os vencidos. Os Aliados, incluindo o Reino Unido (885.138 mortos), a França (1.397.800), a Rússia (1.811.000), a Itália (651.000), a Sérvia (275.000) e os EUA (116.708), para além de uma série de outras nações, perderam 5,4 milhões de militares.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aniversário do Armistício de 1918 assinalado em todo o mundo

Macron quase sozinho no dia do Armistício

Isabel II assiste ao concerto do Armistício