EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Pobreza aumenta em Itália

Milão
Milão Direitos de autor Ermes Beltrami/LaPresse
Direitos de autor Ermes Beltrami/LaPresse
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Há cada vez mais aposentados e famílias italianas na pobreza e a recorrer a instituições de caridade

PUBLICIDADE

Parece um supermercado normal, mas não é. É uma das poucas lojas da capital italiana que permite que os mais necessitados se possam abastecer de graça.

De acordo com o instituto italiano de estatística, 1 em cada 12 italianos viveu na pobreza absoluta no ano passado. E com estes números a aumentar, cada vez mais italianos se vêem sem dinheiro para comprar artigos essenciais como comida ou roupa.

Vittoria é uma dessas pessoas. Ela conta com uma pensão de algumas centenas de euros e vem aqui uma vez por mês para obter ajuda extra.

Vittoria Luciani:**"**Graças a Deus, tenho uma casa que os meus pais me deixaram, mas aqueles que ganham cerca de 400 euros por mês e têm de pagar a renda, a comida e as contas dos serviços públicos, podem dizer-me como conseguem sobreviver? Sinto-me tão envergonhada porque, para mim, parece que estou a pedir esmola... Tantas vezes que optei por não vir e saltar uma refeição."

Margherita trabalha para a "Nonna Roma", a instituição de caridade por detrás do projeto, que entrega pacotes de alimentos a milhares de famílias.

Margherita Venditti, "Nonna Roma":"Desde o primeiro confinamento, a nossa atividade aumentou drasticamente e, juntamente com isso, recebemos um maior número de donativos. Assim, passámos de 150 famílias por mês para cerca de 800 cada fim de semana. Desde o início da guerra na Ucrânia, a procura disparou e o aumento é constante."

Pensionistas, mas também trabalhadorer no ativo, estão entre os que dependem deste apoio. O forte aumento do custo de vida é uma das principais causas.

Giovanni Farese, Diretor da Escola Superior de Economia da Universidade Europeia de Roma:"Há dois tipos de factores. Um é de curto prazo e o principal é a inflação elevada. Como sabemos, a inflação afecta os salários fixos e as pessoas com baixos rendimentos. Depois, há causas mais estruturais. O fraco crescimento é uma delas. A Itália é um dos maiores países europeus cuja economia não cresce há muito tempo. A outra causa são os baixos salários."

As famílias em dificuldades culpam o Governo italiano e os recentes cortes nas prestações sociais. Em comparação com os outros países europeus, a situação não é melhor. De acordo com o Eurostat, há mais italianos em risco de pobreza do que a média dos residentes da União Europeia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Secas, desertificação, ondas de calor: a crise climática atinge duramente a Sicília

Liga de Salvini abandona grupo de Meloni no Parlamento Europeu. Há riscos para o governo italiano?

Alpinistas polacos salvos nos Alpes Ocidentais italianos