EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Teddy Riner campeão em Paris pela oitava vez

Teddy Riner, 11 vezes campeão do mundo, conseguiu um oitavo título no Grand Slam de Paris.
Teddy Riner, 11 vezes campeão do mundo, conseguiu um oitavo título no Grand Slam de Paris. Direitos de autor IJF
Direitos de autor IJF
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Recorde para a estrela francesa do judo, que consegue um oitavo título no Grand Slam de Paris, para gáudio do público da casa.

PUBLICIDADE

No terceiro e último dia da 50ª edição do Grand Slam de Paris, a AccorHotels Arena esteve cheia de fãs de judo, ansiosos por verem os seus heróis brilhar.

Clarisse Agbegnenou, sete vezes campeã do Grand Slam de Paris, deu autógrafos aos adeptos e os vencedores dos Prémios anuais do Judo foram anunciados numa cerimónia que comemorou os melhores momentos de 2023 para a família do judo.

Houve lugar para uma demonstração dos valores do judo entre futuros campeões e alguns dos titãs do desporto. Uma experiência de equipa mista que estas crianças jamais esquecerão - um espetáculo para os adeptos presentes e uma experiência fantástica para a comunidade do judo.

-90kg (masculinos)

Mihael Zgank, da Turquia, utilizou uma fantástica transição para garantir uma imobilização. Conseguiu ippon e uma medalha de ouro em Paris apenas uma semana depois de ter subido ao pódio em Portugal.

O embaixador da FIJ, Albano Carrisi, entregou as medalhas.

-78kg (femininos)

A alemã Anna-Maria Wagner ficou em 1º lugar - foi a sétima medalha de ouro no Grand Slam. Aïcha Garad Ali, membro do COI e Presidente do Comité Olímpico do Djibouti, entregou as medalhas.

-100KG (masculinos)

O campeão olímpico Aaron Wolf derrotou Nikoloz Sherazadishvili, de Espanha, com um waza-ari, conseguindo mais uma medalha de ouro para o Japão. O CEO do grupo Harvest, Almaz Alsenov, entregou as medalhas.

+78kg (femininos)

A francesa Romane Dicko fez um trabalho rápido na final, contra Kayra Ozdemir, da Turquia - em menos de 1 minuto no tatami foi coroada campeã! O Diretor-Geral da Renault, Fabrice Cambolive, entregou as medalhas.

Disse a vencedora: "Penso e sinto que esta é a melhor competição do mundo. Os franceses gostam muito de judo, é como uma grande salada com muito bons ingredientes".

+100kg (masculinos)

Chegou finalmente a hora do homem que todos tinham vindo ver - o icónico Teddy Riner, na final contra o sul-coreano Minjong Kim - um waza-ari no golden score deu-lhe a oitava vitória em Paris, um recorde! Os fãs foram ao rubro. O diretor-geral do Crédit Agricole, Philippe Brassac, entregou as medalhas.

"É fantástico, porque aqui é a minha casa e quando vejo as crianças, a família, os fãs do judo a chamar pelo meu nome, é fantástico. É oxigénio puro", disse Riner.

A equipa francesa não desiludiu os fãs - ippon atrás de ippon, levando o público ao delírio! E assim termina o Grand Slam de Paris - mais uma edição incrível desta competição histórica. Estaremos de volta a Paris para os Jogos Olímpicos, muito em breve.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Judo: Uzbequistão de ouro no primeiro dia do Grand Slam de Tashkent

Judo: Tasoev confirma favoritismo em dia de sucesso para a Turquia

Clarisse Agbegnenou e Matthias Casse triunfam no Grand Slam de Paris