Agricultores polacos voltam à fronteira com a Ucrânia

Protestos dos agricultores polacos
Protestos dos agricultores polacos Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Magdalena Chodownik
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os manifestantes exigem medidas concretas para compensar a flexibilização das regras relativas às importações de produtos ucranianos.

PUBLICIDADE

Impacientes por não terem respostas e desgastados pelas dificuldades financeiras, os agricultores polacos voltaram a bloquear as passagens junto à fronteira com a Ucrânia. Repetem que as importações de cereais baratos do país vizinho estão a minar o mercado nacional.

"Só deixamos passar um carro por hora - um num sentido e outro no outro – e ajuda humanitária, autocarros, camionetas, onde pode haver alimentos perecíveis. Por isso, não bloqueamos todas as passagens. Estamos a deixar passar alguns, compreendemos, mas também queremos ser compreendidos: os fertilizantes são caros no nosso país, o trigo está cada vez mais barato, toda a gente tem uma família, toda a gente tem filhos”, contou à Euronews Pawel Ilasz, um dos manifestantes.

O protesto dos camionistas está suspenso na Polónia, mas pode regressar se não houver progressos. Os ministros polaco e ucraniano das infraestruturas deslocaram-se à zona dos bloqueios. Em declarações aos jornalistas, disseram que estão preocupados com mais perturbações no tráfego.

“Acordámos uma série de pequenas disposições para regular o tráfego antes da suspensão do protesto, e hoje estamos a verificar o que isso significa na prática”, explicou Paweł Gancarz, vice-ministro polaco das Infraestruturas.

Para Serhiy Derkacz, vice-ministro ucraniano das infraestruturas, "o bloqueio da fronteira é um problema do qual decorrem outros problemas económicos e sociais na Ucrânia, pelo que é muito importante manter a fronteira aberta, especialmente numa altura de incursão russa em grande escala ".

O Ministro da Agricultura da Polónia não esconde que a questão é difícil, mas tenta manter um diálogo com todas as partes, incluindo os agricultores, ucranianos e a União Europeia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França quer usar influência da China sobre a Rússia

Varsóvia e Kiev dão "passo em frente" mas não chegam a acordo sobre exportação de cereais ucranianos

Polícia teve 90 segundos para parar o tráfego na maior ponte de Baltimore, antes do embate