Novo protesto contra governo de Orbán tem pouca adesão

Apenas alguns milhares juntaram-se ao protesto convocado pelos partidos da oposição
Apenas alguns milhares juntaram-se ao protesto convocado pelos partidos da oposição Direitos de autor Associated Press
Direitos de autor Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Protesto convocado pela oposição húngara contra o governo de Orbán teve fraca adesão, mas contestação mantém-se após escandâlo que levou à demissão da Presidente Katalin Novak.

PUBLICIDADE

O protesto antigoverno convocado pela oposição húngara em Budapeste teve menos adesão do que se esperava. Os manifestantes pedem a queda do governo, depois de a Presidente Katalin Novak, aliada de Viktor Orbán, se ter demitido, na sequência de um perdão a um homem condenado por encobrir crimes de abuso sexual de menores.

A ministra da Justiça, Judit Varga, que assinou o indulto e é cabeça de lista às eleições europeias de 9 de junho, também resignou ao cargo, tendo sido substituída na lista de candidatos por Tamás Deutsch, eurodeputado e um dos fundadores do Fidesz.

Este é o maior escândalo político na Hungria dos últimos 14 anos do governo Fidesz. O clima é de indignação e contestação, como foi possível verificar no enorme protesto da semana passada organizado por youtubers.

Apesar disso, os partidos da oposição não conseguiram mobilizar a população para o protesto. Apenas alguns milhares compareceram junto do parlamento hungaro.

Um total de nove pessoas discursaram na manifestação. Apenas algumas centenas de pessoas ouviram os últimos discursos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria pronta para aprovar a adesão da Suécia à NATO

Manifestantes celebram demissão da presidente da Hungria

Presidente da Hungria demite-se devido a escândalo de abuso sexual de menores