Aprovada nova negociação de paz e evacuação de refugiados em Rafah

Gaza
Gaza Direitos de autor Abdel Kareem Hana/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O conflito armado em Gaza entre Israel e o Hamas arrastou milhões de refugiados para Rafah. Parece que finalmente vão poder ser evacuados. É o que se espera da negociação de paz gradual que deverá acontecer em breve.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, aprovou na sexta-feira o plano da próxima operação militar em Rafah, que inclui esforços para evacuar os refugiados civis que encheram a cidade. Foi anunciado após uma reunião do gabinete de guerra israelita.

Não se conhecem detalhes sobre o plano de evacuação e a posterior operação militar. Em particular, os Estados Unidos não foram informados, segundo o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Kirby, "certamente gostaríamos de ter a oportunidade de vê-lo".

Nova proposta do Hamas: Prisioneiros, cessar-fogo e retirada

Ao mesmo tempo, outro plano parece estar já em andamento, trata-se de uma proposta do Hamas sugerida na quinta-feira. Após a mesma reunião do gabinete de guerra, foi anunciado que Israel enviará uma nova delegação ao Qatar para a discutir, apesar de Netanyahu ter considerado esta nova proposta "irrealista".

Na sexta-feira, dezenas de familiares e simpatizantes dos reféns israelitas manifestaram-se em Tel Aviv, expressando um certo optimismo sobre a proposta e instando as autoridades a aproveitarem a oportunidade de uma trégua.

Também não se sabe muito deste plano. As agências internacionais detalham a troca de prisioneiros: mulheres e crianças por até 1.000 prisioneiros palestinianos. A segunda etapa deve ser o cessar-fogo e a retirada israelita de Gaza, para que se possa discutir o intercâmbio "todos por todos".

Israel nega ser responsável pelo tiroteio de civis nas filas de ajuda humanitária

Entretanto, as Forças de Defesa Israelitas (IDF, na sigla em inglês)) negam categoricamente as acusações de um novo tiroteio contra civis que faziam fila para receber ajuda alimentar no centro de Gaza.

Segundo fontes palestinianas, na quinta-feira as forças israelitas abriram fogo contra uma multidão no sul da cidade de Gaza, matando mais de 20 pessoas e ferindo mais de 150.

Na sexta-feira, as IDF publicaram uma gravação aérea que supostamente mostra que foi um pistoleiro palestino que abriu fogo justo no meio da multidão; muitas pessoas, segundo as IDF, foram atropeladas por caminhões.

Open Arms já está a descarregar a ajuda humanitária

O navio de ajuda humanitária com bandeira espanhola Open Arms começou finalmente a descarregar a sua carga, enviada pela organização sem fins lucrativos 'World Central Kitchen'.

As IDF disseram que o navio "continha 130 paletes de material humanitário, 115 toneladas de alimentos e água, que foram transferidos para 12 camiões da WCK, que os distribuirão no norte da Faixa de Gaza".

A viagem foi anunciada como um teste-piloto à nova rota de ajuda patrocinada, entre outros, pela Comissão Europeia, mas ainda não está claro se o teste está a ser bem-sucedido.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Navio de ONG espanhola já chegou a Gaza com 200 toneladas de alimentos

Hamas acusa Israel de atacar multidão que esperava por alimentos em Gaza

Seis palestinianos mortos e 83 feridos após disparos israelitas sobre civis que procuravam comida