Putin diz que Crimeia regressou a casa no 10.º aniversário da anexação da região

Presidente russo, Vladirmir Putin, celebra com responsáveis da Crimeia a anexação da região à Rússia a 18 de março de 2014.
Presidente russo, Vladirmir Putin, celebra com responsáveis da Crimeia a anexação da região à Rússia a 18 de março de 2014. Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A ocasião foi marcada com um concerto em Moscovo que teve a participação de celebridades pró-Kremlin e um discurso especial do Presidente russo. Putin referiu-se à Crimeia como um "território estrategicamente importante" e o "orgulho da Rússia".

PUBLICIDADE

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, sublinhou que a Crimeia regressou a casa no discurso em que assinalou o décimo aniversário da anexação da região pela Rússia. 

Num concerto-comício na Praça Vermeha em Moscovo, perante milhares de apoiantes, Putin reiterou que a Crimeia é parte integrante da Federação Russa.

"Há 10 anos, aqui, na Praça Vermelha, neste mesmo palco, recordei que a Crimeia é frequentemente designada como um porta-aviões inafundável e é apropriado dizer que a Crimeia regressou ao seu porto de origem", afirmou.

"Mas a Crimeia não é apenas um território estrategicamente importante, não é apenas a nossa história, as nossas tradições e o orgulho da Rússia. A Crimeia é, acima de tudo, o povo, é o nosso orgulho", acrescentou.

Putin referiu ainda que os residentes de Novorossiya e Donbass, durante os dias da "primavera Russa", também declararam alegadamente o seu desejo de "regressar", mas o seu "caminho para a sua terra natal" acabou por ser "muito mais difícil e trágico".

 Vladimir Putin, que discursou  um dia após a reeleição para um quinto mandato como presidente da Rússia, anunciou uma nova linha ferroviária que irá ligar a cidade russa de Rostov-on-Don à Crimeia, passando pela Ucrânia ocupada.

O presidente da Rússia avançou que foi restaurada uma linha de Rostov para as cidades ocupadas de Donetsk, Mariupol e Berdyansk, no sul e leste da Ucrânia, a qual será agora alargada à cidade portuária anexada de Sebastopol, na Crimeia. Segundo Putin, a nova linha ferroviária será "uma estrada alternativa" à atual ponte que liga a península à Rússia.

"É assim que juntos, de mãos dadas, vamos seguir em frente. É isto que - não em palavras, mas em atos - nos torna realmente mais fortes", disse. 

A ponte que estabelece a ligação à Crimeia foi inaugurada em 2018, mas tem sofrido ataques e já foi encerrada duas vezes desde o início da guerra na Ucrânia.

A Rússia tomou o controlo da preciosa península da Crimeia numa manobra rápida e sem derramamento de sangue a 18 de março de 2014. A península foi incorporada no território russo após um referendo considerado uma farsa pelo Ocidente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Forças ucranianas lançam novos ataques a alvos russos na Crimeia e em Belgorod

Drones ucranianos abatidos sobre a Crimeia

Ucrânia reivindica ataque à Crimeia