EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Guarda-costas de Fico cometeram erros, diz perito em segurança

Fita policial no hospital de Banská Bystrica
Fita policial no hospital de Banská Bystrica Direitos de autor Erdős Dénes/AP
Direitos de autor Erdős Dénes/AP
De  Magyar Ádám
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em húngaro

Veja aqui a análise às imagens do atentado de que foi vítima o primeiro-ministro da Eslováquia. Um perito em segurança aponta falhas dos guarda-costas.

PUBLICIDADE

Segundo o perito em segurança J. Ervin Kis, a equipa de guarda-costas de Robert Fico cometeu erros graves durante a tentativa de assassinato do primeiro-ministro eslovaco, na quarta-feira. O especialista ajudou a Euronews a analisar as imagens do atentado.

Robert Fico környezete pillanatokkal a lövések előtt
Robert Fico környezete pillanatokkal a lövések előttRtv

Na primeira imagem, vemos que, como diz Kis, Fico (assinalado com uma seta vermelha) não está rodeado pelos seus guarda-costas. O mais próximo está a um metro de distância ou mais. O maior problema é à esquerda, onde os guarda-costas estão ainda mais longe. Os tiros vieram da direita e, como não havia ninguém a proteger Fico na esquerda, ele caiu no chão sem qualquer impedimento.

Guarda-costas não tiveram em conta que poderia haver mais do que um atirador

Segundo o especialista, o primeiro tiro é quase impossível de desviar nestas situações, mas o segundo deveria idealmente ter sido absorvido pelo corpo de um dos guarda-costas. Mas os seguranças de Fico reagiram segundos depois e não reagiram bem.

Fico már a földre rogyva
Fico már a földre rogyvaRtv

Poucos momentos depois, Fico já estava caído no chão devido aos tiros, mas nessa altura ainda não estava coberto pelos guarda-costas. Os homens à direita na fotografia acima estavam ocupados a desarmar o atacante, o que, segundo Kis, é bom, embora tenham chegado tarde ao local. No entanto, os guarda-costas próximos de Fico não o estão a cobrir com os seus corpos. O problema poderia ter sido maior se houvesse mais do que um agressor, pois este poderia ter disparado tiros contra o primeiro-ministro.

Robert Fico, entretanto, continua em estado crítico, com alguns relatos a dizerem que corre risco de vida. 

Veja aqui as últimas notícias sobre o primeiro-ministro eslovaco:

Atirador já tinha feito ameaças

Kis diz que a equipa de guarda-costas não estava devidamente preparada, embora houvesse sinais de um ataque, e o próprio Fico disse que não se podia excluir uma tentativa de assassinato.

"A 24 de abril, o autor do atentado gritou bem alto numa manifestação que já bastava de Fico. Por isso, se os serviços secretos tivessem registado isto, se os serviços secretos já soubessem disto e tivessem reagido, numa multidão de 30 pessoas esta pessoa poderia ter sido facilmente despistada", diz o perito.

As críticas vêm também do antigo chefe da polícia eslovaca, Štefan Hamran, também disse que a segurança falhou e que houve caos no momento do ataque.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque contra Robert Fico ameaça aprofundar a divisão política na Eslováquia

Ministro eslovaco diz que ataque a Robert Fico é prova de que país está à beira de uma guerra civil

"Eu perdoo-o": Robert Fico diz que não sente "nenhum ódio" pelo seu agressor