EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Putin pode mudar a doutrina de armas nucleares da Rússia

Vladimir Putin brindou com o presidente do Vietname, To Lam
Vladimir Putin brindou com o presidente do Vietname, To Lam Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ao encerrar a visita à Coreia do Norte e ao Vietname, o presidente russo admitiu reconsiderar a política em resposta ao desenvolvimento de armas nucleares de baixa potência.

PUBLICIDADE

O presidente russo, Vladimir Putin, disse estar a considerar mudar a política de armas nucleares da Rússia, devido ao desenvolvimento de dispositivos nucleares de baixa potência pelos adversários da Rússia.

Putin fez estas declarações durante uma conferência de imprensa em Hanói, na capital do Vietname, onde esteve em visita de Estado.

Durante esta deslocação, o presidente da Rússia assinou pelo menos uma dúzia de acordos como Vietname, incluindo a disponibilidade para fornecer combustíveis fósseis ao país asiático.

Putin e o homólogo vietnamita, To Lam, concordaram em continuar a cooperar nas áreas da educação, ciência e tecnologia, exploração de petróleo e gás e energias limpas. Os dois países também decidiram trabalhar num plano para estabelecer um centro de ciência e tecnologia nuclear no Vietname.

Em Hanói, Putin também se encontrou com o secretário-geral do Partido Comunista, Nguyen Phu Trong, considerado o político mais poderoso do Vietname, e com o primeiro-ministro, Pham Minh Chinh.

Putin estabelece pacto com Pyongyang

Putin chegou a Hanói na manhã de quinta-feira, depois de uma visita à Coreia do Norte. Em Pyongyang, Putin e Kim Jong Unassinaram um pacto estratégico, que marca a maior aproximação entre os dois países depois do fim da Guerra Fria.

Com este pacto, os dois países prometem ajuda mútua se enfrentarem uma agressão. Mesmo assim, o presidente russo disse não esperar que norte coreanos participem na operação militar na Ucrânia.

EUA preocupados com périplo russo

A propósito deste périplo do presidente russo, a Embaixada dos EUA em Hanói emitiu em comunicado que diz que "nenhum país deve dar a Putin uma plataforma para promover sua guerra de agressão e permitir que normalize as suas atrocidades."

No comunicado, os EUA dizem ainda que se Putin for autorizado a viajar livremente, "pode normalizar as flagrantes violações do Direitos Internacional por parte da Rússia".

Os EUA e aliados mostram-se preocupados com a possibilidade de a Coreia do Norte fornecer armas à Rússia, em troca de assistência económica russa. Temem também a transferência de tecnologia de Moscovo para Pyongyang, o que poderia aumentar ajudar a desenvolver o programa nuclear da Coreia do Norte.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin no Vietname para reforçar os laços com o Sudeste Asiático perante isolamento russo

Kim Jong-un promete apoio total a Putin na invasão russa da Ucrânia

Putin esperado na Coreia do Norte