EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Cerca de 250 mil civis obrigados a deixar Khan Younis após nova ordem de evacuação de Israel

Palestinianos fogem de partes de Khan Younis, na sequência de uma ordem de evacuação do exército israelita para abandonarem a parte oriental da segunda maior cidade de Gaza
Palestinianos fogem de partes de Khan Younis, na sequência de uma ordem de evacuação do exército israelita para abandonarem a parte oriental da segunda maior cidade de Gaza Direitos de autor Saher Alghorra/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Saher Alghorra/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nova ordem de retirada de civis em Khan Yunis leva a crer que existirá nova ofensiva israelita na região.

PUBLICIDADE

Na segunda-feira, Israel voltou a ordenar uma retirada de civis de Khan Younis, cidade no sul de Gaza, o que leva a crer que Israel estará a preparar uma nova ofensiva na região.

A ONU calcula que cerca de 250.000 palestinianos tenham sido afetados pela ordem de Israel de abandonarem as zonas próximas da cidade meridional de Khan Younis.

António Guterres reagiu de imediato, indicando que "nenhum lugar é seguro em Gaza". O secretário-geral da ONU lamentou esta enésima ordem de retirada de pessoas que obriga a um "movimento circular mortal" de um lugar para outro na Faixa de Gaza.

Também Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU, reagiu, mostrando-se preocupado com a segurança e condições das pessoas forçadas a deslocarem-se. "Uma evacuação desta dimensão só irá agravar o sofrimento da população civil e aumentar ainda mais a necessidade de assistência humanitária".

Palestinianos deslocados fazem fila para obter água num acampamento improvisado na cidade de Khan Younis. 1 de julho 2024
Palestinianos deslocados fazem fila para obter água num acampamento improvisado na cidade de Khan Younis. 1 de julho 2024Jehad Alshrafi/Copyright 2023, The AP. All rights reserved

Milhares de pessoas estão a deslocar-se para outras zonas do sul da cidade de Khan Younis, onde montam acampamentos. "As pessoas são confrontadas com a escolha impossível de se deslocarem - algumas provavelmente pela segunda ou mesmo terceira vez - para zonas onde há pouco espaço ou serviços, ou de permanecerem em zonas onde sabem que há combates", alerta Stéphane Dujarric.

Pelo menos 12 pessoas, incluindo quatro crianças e duas mulheres, foram mortas num ataque aéreo israelita na terça-feira na cidade de Deir al-Balah, no centro da Faixa de Gaza, segundo as autoridades.

O presidente dos EUA, Joe Biden, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, deverão reunir-se no final deste mês, segundo um funcionário da Casa Branca.

O Departamento de Estado dos EUA descreveu os relatos de que os militares israelitas utilizam palestinianos como escudos humanos como "perturbadores" e "uma clara violação" das "ordens e procedimentos" de Israel.

Desde o ataque do Hamas, a 7 de outubro de 2023, que causou a morte de pelo menos 1 100 pessoas em Israel, cerca de 38 000 pessoas morreram e pelo menos 87 000 ficaram feridas no contra-ataque israelita na Faixa de Gaza.

De acordo com a UNICEF, cerca de 21.000 crianças estão desaparecidas em Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel volta a ordenar retirada de civis de Khan Younis. Guterres lamenta "movimento circular letal"

Hamas diz que não há progressos no acordo de cessar-fogo com Israel

Pelo menos 17 palestinianos mortos num ataque israelita a escola que servia de refúgio