EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Pelo menos cinco mortos em ataque russo com mísseis a Dnipro

A bandeira ucraniana tremula enquanto se levanta fumo após o ataque de mísseis da Rússia em Dnipro, Ucrânia, quarta-feira, 3 de julho de 2024. (Administração Regional de Dnipro via AP)
A bandeira ucraniana tremula enquanto se levanta fumo após o ataque de mísseis da Rússia em Dnipro, Ucrânia, quarta-feira, 3 de julho de 2024. (Administração Regional de Dnipro via AP) Direitos de autor AP/Dnipro Regional Administration via AP
Direitos de autor AP/Dnipro Regional Administration via AP
De  David O'Sullivan com EBU
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

Além das cinco mortes, mais de 40 pessoas ficaram feridas.. Um dos ataques danificou um grande centro comercial, bem como outras instalações próximas.

PUBLICIDADE

Um bombardeamento russo atingiu a cidade de Dnipro, no leste da Ucrânia, num ataque à luz do dia que matou pelo menos cinco pessoas e deixou quase cinquenta feridas.

Mísseis e drones atingiram um centro comercial em Dnipro na quarta-feira, rebentando janelas e fazendo chover estilhaços na rua.

O presidente da câmara municipal, Borys Filatov, disse que o ataque também destruiu as janelas de duas escolas e três jardins de infância, e que os destroços também atingiram um hospital pediátrico.

Um vídeo publicado nas redes sociais pelo presidente ucraniano Volodymr Zelenskyy mostrava um míssil a sobrevoar a quarta maior cidade da Ucrânia.

Segundo as autoridades locais, 47 pessoas ficaram feridas no ataque, incluindo uma rapariga de 14 anos.

Dnipro tem servido como um centro logístico fundamental durante a guerra. As forças russas levaram a cabo uma série de ataques mortais contra a cidade e a região circundante desde a invasão da Ucrânia em 2022.

No seu terceiro ano, a guerra matou mais de 10 mil civis e feriu outros 20 mil, de acordo com as Nações Unidas.

A violência continua a devastar o país, com os os bombardeamentos russos em Kharkiv a matarem uma pessoa e a ferirem outras duas, de acordo com o funcionário regional Oleh Suniehobv.

Na quarta-feira, a Ucrânia recebeu 2 mil milhões de euros do Fundo Monetário Internacional (FMI), anunciou o primeiro-ministro Denys Shmyhal.

São esperados mais 14 mil milhões de euros no âmbito do acordo, mas a Ucrânia tem de passar por uma avaliação do FMI sobre os seus progressos em termos de indicadores económicos antes de cada parte ser libertada.

Os últimos fundos serão utilizados para o pagamento de prestações sociais e dos salários de médicos e professores, entre outros, disse Shmyhal.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy diz que relação com a Hungria será “completamente diferente” após visita de Orbán a Kiev

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo

Ucrânia atinge com drones depósito de munições no interior da Rússia