EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Black Friday na Europa marcada por greve na Amazon

Black Friday na Europa marcada por greve na Amazon
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chegou a altura em que as pessoas esperam horas e, muitas vezes, se atropelam para obter um desconto na Black Friday. Mas este ano os trabalhadores da Amazon fizeram greve.

PUBLICIDADE

Era suposto ser a uma sexta-feira, mas estende-se por vários dias. Era uma tradição americana, mas já se tornou rotina entre os europeus. Era comum esperar pelas promoções e saldos, mas entretanto muitos preferem atirar-se aos descontos da Black Friday.

E não é só a Black Friday. Agora também existe a Cyber Monday e estaremos atentos a acompanhar os nomes que vão adotar os outros dias da semana, sobretudo no Reino Unido e nos países nórdicos onde o fenómeno está ainda mais presente.

A GlobalData estima que os britânicos gastem perto de 12 mil milhões de euros só nesta altura.

No outro lado da medalha, para além dos exageros no consumo, está a questão da segurança. É nestes períodos que aumenta exponencialmente o cibercrime, com plataformas online falsas e clientes enganados.

Esta foi igualmente a oportunidade para os trabalhadores dos centros logísticos da Amazon em Espanha e na Alemanha organizarem uma greve, ao longo desta sexta-feira.

"Hoje é um grande dia para a Amazon. É agora que começam as campanhas para o Natal. O que nós queremos é que a Amazon não pense só em dar o melhor aos seus clientes, mas pense também nos seus trabalhadores, porque é graças a nós que a empresa chegou onde chegou", diz Alfonso Dominguez, um trabalhador.

Em Espanha, os sindicatos falam numa adesão a rondar os 90%. Na Alemanha, foram seis centenas de trabalhadores. Mas a Amazon garante que o impacto na produção foi mínimo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?