EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Michael Bloomberg admite candidatura à Casa Branca

Michael Bloomberg admite candidatura à Casa Branca
Direitos de autor 
De  João Paulo Godinho
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Antigo 'mayor' de Nova Iorque, de 77 anos, desconfia das capacidades dos atuais candidatos do Partido Democrata.

PUBLICIDADE

Há já mais de uma dezena de candidatos à nomeação do Partido Democrata para as eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos. No entanto, a lista pode agora aumentar com a chegada de Michael Bloomberg.

Segundo a imprensa americana, o antigo presidente da Câmara de Nova Iorque está a ponderar entrar na corrida à Casa Branca, depois de não ter avançado em 2016. Bloomberg, de 77 anos, duvida da capacidade dos atuais candidatos mais bem posicionados entre os democratas para derrotar Donald Trump.

Bloomberg tinha descartado, no ano passado, uma corrida presidencial em 2020, mas os seus assessores admitiram esta semana que o outrora ‘mayor’ de Nova Iorque tem estado em consultas com figuras proeminentes do Partido Democrata.

“Michael Bloomberg está cada vez mais preocupado com o facto de o atual campo de candidatos não estar bem posicionado para o fazer (derrotar Trump)”, afirmou Howard Wolfson, assessor do empresário, num comunicado.

Joe Biden, Bernie Sanders e Elizabeth Warren são os favoritos para enfrentar o atual presidente, mas resta saber se conseguem os votos necessários para os 270 lugares do colégio eleitoral.

Apesar de por agora ser somente um cenário possível, Donald Trump já reagiu e menorizou as hipóteses de Bloomberg em vencer as eleições. "O 'pequeno' Michael perderá. Ele não tem o que é preciso", acusou Trump, criando já uma alcunha para o bilionário.

Dono da nona maior fortuna do mundo, avaliada em cerca de 50 mil milhões de euros, Michael Bloomberg não está refém das doações para fazer campanha e pode baralhar as contas no Partido Democrata.

As primárias democratas aproximam-se de uma fase crucial, com o arranque em fevereiro das primeiras votações em quatro estados.

Outras fontes • Lusa / Reuters / CNN

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?