EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Sindicatos e trabalhadores querem "fazer pagar a Amazon"

Protesto contra a Amazon em França
Protesto contra a Amazon em França Direitos de autor Bob Edme/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Bob Edme/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Protestos contra o gigante do comércio "online" coincidem com as promoções da "Black Friday"

PUBLICIDADE

"Façam Pagar a Amazon": foi esta a mensagem entregue por representantes sindicais numa encomenda simbólica depositada na sede do gigante do comércio "online" em Bruxelas, coincidindo com manifestações e greves de trabalhadores em vários pontos do globo.

Através da plataforma "MakeAmazonPay.com" denunciam que a empresa "tornou-se numa corporação bilionária durante a pandemia de Covid-19", enquanto "os trabalhadores dos armazéns da Amazon arriscavam a vida, como trabalhadores essenciais."

Oliver Roethig, secretário regional do sindicato UNI Europa:"Precisamos do apoio de governos através do mundo para garantir que a Amazon paga. A União e a Comissão Europeia têm um papel preponderante e é por isso que estamos aqui. Queremos forçá-los a garantir que existem realmente práticas justas por parte da Amazon, em termos de salários, impacto ambiental e impostos para apoiar as nossas sociedades."

Axelle Van Wynsberghe, representante da Progressive International:"Temos manifestações e greves em curso em 4 continentes, em muitas cidades à volta do mundo."

Um desses protestos tem lugar na Alemanha, onde cerca de 2500 trabalhadores da Amazon iniciaram esta quinta-feira três dias de paralisação para perturbar intencionalmente as atividades da empresa durante os já famosos descontos da chamada "Black Friday".

Ao mesmo tempo, o gigante do comércio "online" anunciou que pagaria 500 mil milhões de dólares em bónus de Natal aos trabalhadores dos Estados Unidos e do Reino Unido, depois das receitas da Amazon terem disparado durante a pandemia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?