EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Preço do azeite em Espanha atinge níveis recorde e acima dos restantes países europeus

Olival em Espanha
Olival em Espanha Direitos de autor STF/Bernat Armangue
Direitos de autor STF/Bernat Armangue
De  Jaime Velázquez, Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O preço do azeite - um dos produtos mais consumidos no mundo e essencial na dieta mediterrânica - em Espanha, atingiu níveis recorde nos últimos meses.

PUBLICIDADE

Em Espanha, o principal produtor mundial de azeite, o preço daquele que é um dos produtos mais consumidos no mundo e essencial na dieta mediterrânica, atingiu níveis recorde nos últimos meses. E é mesmo o país onde o preço mais subiu, em toda a União Europeia.

A seca e o calor extremos reduziram para metade a produção de azeite no país. O preço, na origem, aumentou 112% em relação ao ano passado, mas a situação dos produtores é complexa. Jesus Anchuelo, da "Unión pequeños Agricultores", UPA, explicava à euronews que tiveram os "custos de produção mais elevados" da história. "O preço do azeite que está a ser vendido agora, que acabou de ser produzido, está a aumentar todas as semanas" mas o valor que lhes foi pago "mal dava para cobrir os custos de produção".

O litro de azeite nas lojas espanholas aumentou 52,5% num ano, segundo o último índice harmonizado de preços, muito acima da média de 38,3% registada na Europa e em países produtores como a Itália, a Grécia e Portugal.

A subida está a afetar outros produtos, como as conservas. O ingrediente mais caro numa lata de sardinhas é, agora, o azeite, como explicava o repórter da euronews, Jaime Velázquez.

Espanha exporta 70% da sua produção. Num contexto de escassez da oferta, os consumidores espanhóis estão a competir num mercado global cada vez mais concorrencial.

Jaime Lillo, diretor-adjunto do "Consejo Oleícola Internacional" explicava que em Espanha estão "habituados a preços de azeite mais baixos do que no resto do mundo". Portanto, o que está a acontecer é que, agora, "passaram a estar mais alinhados com os preços italianos, com os preços pagos nos Estados Unidos, em França, na Grécia".

"Prevê-se que a produção deste ano seja muito semelhante à do ano passado", adiantava o jornalista da euronews. A descida do preço só será possível com o aumento da produção mas, para isso, é preciso combater as "alterações climáticas".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vaga de calor de outono suspende aulas nas Canárias

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos