EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Os laços entre a Europa e a China através da cultura do chá

Os laços entre a Europa e a China através da cultura do chá
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Paul Hacketteuronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nesta edição de Crossing Cultures, exploramos os laços que unem a Europa e a China através da história do chá.

PUBLICIDADE

O chá está presente em várias culturas, mas a China pode reivindicar o estatuto de terra histórica do chá. Ao longo de milhares de anos, a bebida enraizou-se na cultura chinesa e tornou-se parte integrante da vida quotidiana.

As montanhas Wuyi são uma das mais importantes zonas de produção de chá do mundo. Cerca de 10 mil hectares de chá são cultivados na região.

"Há dois tipos de chá nas montanhas Wuyi. Esta área é a fonte original tanto do chá oolong como do chá preto", disse à euronews Jiang Yuanxun, o mais recente herdeiro de uma linhagem ancestral de 24 gerações que conhece os segredos de um bom chá.

Os seus antepassados, há cerca de 400 anos, descobriram como fazer chá Souchong.

Quando as folhas secas são cozidas numa fogueira de pinho, absorvem o sabor a fumo, acabando por fermentar no chá preto Souchong. Introduzido na Europa no século XVII, este tipo de chá é considerado o primeiro chá preto do mundo.

O chá dos Açores

Visitámos a plantação de chá a mais antiga da Europa. Há 140 anos que a fábrica de chá Gorreana produz chá verde e preto na ilha de São Miguel, nos Açores. Madalena Motta pertence à quinta geração de uma empresa familiar. Os seus antepassados viraram-se para o chá depois do colapso da cultura da laranja na ilha. Em plena época de colheita, o trabalho é intenso.

"Sei quando devo começar a colher quando estes rebentos brotam, quando começam a brotar sei que é a altura ideal para começar a colher", explicou Madalena Motta, diretora da empresa familiar.

Os Açores estão situados praticamente a meio caminho entre a Europa continental e o continente americano. "O nosso solo é ácido, perfeito para a planta. Chove muito, há nevoeiro e o sol não é direto. Um dia igual a este, nublado", explicou a responsável.

A produção de chá nos Açores começou há cerca de 200 anos. Durante o século XIX, um mestre de chá chinês e o seu assistente estiveram nas ilhas para transmitir os seus conhecimentos.

Uma ligação antiga e um produto global

Mas a ligação de Portugal ao chá é ainda mais antiga. Foram os mercadores portugueses que começaram a enviar a bebida da China para a Europa no século XVII. O chá tornou-se na primeira mercadoria global.

O processo de produção do chá Gorreana mantém-se praticamente igual há 140 anos. Depois de colhidas, as folhas são trazidas dos campos e deixadas a murchar durante algumas horas. "Num dia recolhemos 2500 quilos de folhas para fazer 500 quilos de chá. São precisos cinco quilos para fazer um quilo de chá. Por isso, preciso de 2500 quilos de folhas frescas por dia", contou a diretora da empresa.

Máquinas que remontam aos primeiros tempos da fábrica enrolam as folhas, o que dá ao chá o seu sabor caraterístico. Numa segunda fase, as folhas são deixadas a oxidar durante um curto período de tempo. O chá passa então por um último controlo de qualidade antes de ser embalado.

O chá do Monte Wuyi na China

Comparado com o chá torrado à máquina, o chá feito à mão tem mais sabor. Cada chá tem um aroma único.

O chá Wuyi Rock, uma variedade especial de oolong, situa-se entre o chá verde não fermentado e o chá preto totalmente fermentado.

O processamento do chá Wuyi Rock envolve numerosas técnicas. "Primeiro, as folhas devem ser murchas, depois de serem colhidas. O segundo passo é a manipulação fina das folhas verdes. Este processo demora mais de dez horas. Agitamo-las primeiro para que colidam. Isso torna as pontas vermelhas. Mas o centro da folha permanece verde. É uma semi-fermentação. Também dá origem ao aroma floral e frutado único do chá oolong”, explicou Liu Guoying, mestre na arte de transformação do chá Wuyi Rock.

As 10 etapas para produzir o chá Wuyi Rock

O processo de produção envolve mais de dez etapas. A principal é a fermentação que deve ser realizada à temperatura certa para que os sabores complexos sobressaiam. Após a fermentação, o chá está pronto para a próxima etapa, a torrefação. Uma fase fundamental em que se obtém o sabor e o aroma típico do chá Wuyi Rock. A cinza é usada para ajustar a temperatura

"Em baixo temos carvão. Se a temperatura não for suficientemente elevada, a camada de cinzas tem de ser mais fina. Quando é mais grossa, a temperatura baixa", sublinhou Liu Guoying.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Dombrovskis foi à China dizer que relação com UE está numa "encruzilhada"