This content is not available in your region

Pendurar rinocerontes de cabeça para baixo é "vital" para a sua conservação, dizem os cientistas

Pendurar rinocerontes de cabeça para baixo é "vital" para a sua conservação, dizem os cientistas
Direitos de autor  Warren Smart / WWF / Green Renaissance
De  Maeve Campbell
Tamanho do texto Aa Aa

Suspender os rinocerontes pelos pés é uma parte crucial da conservação da espécie, de acordo com um novo estudo.

O rinoceronte negro está em perigo, principalmente devido à procura significativa de corno de rinoceronte. Há vários anos que os conservacionistas têm encontrado novas formas para proteger estes animais e, muitas vezes, vêem-se obrigados a pensar “fora da caixa”.

Por vezes, os rinocerontes precisam de ser deslocados de zonas inacessíveis e selvagens. Mas como o transporte destas enormes criaturas pode ser uma manobra complicada, os rinocerontes precisam de ser adormecidos. Isto permite-lhes ser transportados de avião e presos pelos pés. De acordo com a WWF, esta é a melhor posição para transportar os rinocerontes.

Embora este método de transporte seja utilizado há dez anos, continuam os debates sobre se as drogas anestésicas podem ser perigosas quando os rinocerontes são pendurados de cabeça para baixo, em vez de se deitarem de lado.

Um novo estudo concluiu que os rinocerontes "na realidade saem-se ligeiramente melhor quando pendurados no céu", num passo positivo para a conservação da espécie. A investigação foi publicada no Journal of Wildlife Diseases, liderado pela Universidade Cornell em Nova Iorque, EUA.

WWF.WWF / Green Renaissance
Um rinoceronte negro é transportado por via aérea para um veículo terrestreWWF.WWF / Green Renaissance

"Mais seguro do que pensávamos"

A equipa deslocou-se ao Parque Nacional de Waterburg, na Namíbia, onde examinou 12 rinocerontes.

"Descobrimos que suspender os rinocerontes pelos pés é mais seguro do que pensávamos", diz o Dr. Robin Radcliffe, professor em medicina da vida selvagem e da conservação e primeiro autor do estudo.

Embora esta descoberta possa parecer estranha, é "informação vital" para os conservacionistas que trabalham para salvar estas criaturas em vias de extinção.

"Para manter os rinocerontes a salvo da caça furtiva e para distribuir indivíduos pelos habitats de modo a que os seus reservatórios genéticos se mantenham saudáveis, as equipas de gestão devem frequentemente deslocar os rinocerontes em áreas remotas que não podem ser alcançadas por estradas ou automóveis", afirma o estudo.

Apesar de os medicamentos tranquilizantes serem opiáceos potentes, com efeitos secundários que podem "prejudicar a saúde dos rinocerontes e mesmo levar à morte", os investigadores descobriram que os riscos foram reduzidos quando foram transportados pelos pés.

"Pendurar rinocerontes de cabeça para baixo melhorou efetivamente a ventilação (embora em pequeno grau) sobre os rinocerontes deitados de lado", acrescenta Radcliffe.

Warren Smart/ WWF / Green Renaissance
Um rinoceronte negro suspenso de um helicópteroWarren Smart/ WWF / Green Renaissance

Embora seja uma boa notícia para quem trabalha com rinocerontes negros em terrenos acidentados, ainda é necessária mais informação e há mais trabalho a ser feito.

Elisa Allen, Diretora da organização Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA), concorda e diz que "o estudo traz à luz informações importantes sobre o transporte seguro de rinocerontes para fins de conservação". "Mas, claro, os resultados desta investigação devem ser utilizados em conjunto com outros esforços, que incluem a proteção do habitat, leis mais fortes para prevenir a caça e a caça furtiva de troféus, e a aplicação adequada destas leis", sublinha Elisa Allen.