Comissão Europeia acusa Apple de abuso de posição dominante no mercado

Empresa da maçã está sob pressão na União Europeia
Empresa da maçã está sob pressão na União Europeia Direitos de autor Mark Lennihan/Associated Press
Direitos de autor Mark Lennihan/Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em caso de condenação, o processo pode vir a aplicar uma enorme multa e obrigar a empresa norte-americana a abrir a respetiva tecnologia NFC aos concorrentes

PUBLICIDADE

A União Europeia acusou esta segunda-feira a Apple de abuso de posição dominante ao limitar o acesso dos concorrentes ao sistema operativo que suporta o pagamento móvel Apple Pay.

A Comissão Europeia investiga a empresa americana desde 2020 e a conclusão preliminar sugere que a Apple está a restringir a concorrência ao bloquear o acesso a equipamento e a programas necessários para o efeito nos dispositivos da maçã.

Ao excluir os outros do jogo, a Apple protegeu de forma injusta as carteiras Apple Pay dos concorrentes. Se for provado, este comportamento configuraria abuso de posição dominante, ilegal perante as nossas regras.
Margrethe Vestager
Vice-presidente da Comissão Europeia

Em caso de condenação, o processo pode vir a resultar numa enorme multa à fabricante de iPhones e forçar a Apple a abrir a respetiva tecnologia NFC aos concorrentes.

A União Europeia aprovou recentemente um pacote legal conhecido como Lei dos Serviços Digitais, com o objetivo de limitar o poder das maiores companhias tecnológicas do mundo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissão Europeia defende nomeação de economista norte-americana

PE pede apreensão de centenas de milhares de milhões de euros em ativos congelados da Rússia

UE: Ativistas de monitorização de lóbi alertam para pressão abusiva