Inverno chega à Europa aumentando os receios de falhas energéticas

Uma raposa a caminhar na neve num parque do sul de Londres
Uma raposa a caminhar na neve num parque do sul de Londres Direitos de autor Kin Cheung/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A neve e as baixas temperaturas estão a chegar à Europa central, pondo à prova as infraestruturas energéticas europeias. Há receio de falhas de energia

PUBLICIDADE

O tempo invernoso está a começar a fustigar a Europa central com a chegada da neve e das baixas temperaturas.

Os nevões em toda a Polónia causaram perturbação generalizada do tráfego. O instituto polaco de meteorologia emitiu um aviso para todo o país no domingo, por causa da frente fria "Brygida" que traz queda de neve e ventos fortes a muitas regiões, com risco de avalanchas.

Em Kopa Kondracka, foram resgatadas com vida três pessoas que tinham sido apanhadas por uma avalancha.

Situação semelhante na Eslováquia, atingida também por intensa queda de neve e ventos fortes, no domingo.

Muitas estradas ficaram intransitáveis durante longos períodos, enquanto pilhas de neve paralisavam os transportes públicos.

No leste do país caíram entre 15 e 30 centímetros de neve. Prešov declarou o estado de emergência e foi pedido aos residentes que não abandonassem as suas casas, exceto em caso de emergência.

No Reino Unido, o mau tempo está a perturbar as ligações aéreas. Dezenas de voos foram cancelados durante o fim de semana nos aeroportos de Heathrow, Gatwick e Stansted.

Londres tem estado sob nevoeiro gelado e denso, condições que deverão manter-se nos próximos dias.

No centro de França, no Puy-de-Dôme, caíram as primeiras neves. Tudo dentro da normalidade para um quase início de inverno, não fossem os receios provocados pela crise energética.

O tempo frio representa um teste significativo para as infraestruturas energéticas da Europa, com vários governos a alertarem para possíveis falhas de energia nos próximos meses.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Von der Leyen não quer trabalhar com "amigos de Putin" no Parlamento Europeu

Famílias pedem ajuda da UE para libertar reféns face iminente operação em Rafah

UE chegou a acordo sobre 13.º pacote de sanções contra a Rússia